Alimentação de um cão idoso

21 Dezembro, 2017
 

O corpo de nosso cão, assim como o dos seres humanos, tem necessidades diferentes em cada etapa de sua vida. É por isso que se deve adequar sua alimentação, segundo suas necessidades anatômicas e fisiológicas. Muitas pessoas sabem que a alimentação de um cão idoso é diferente da de um cão jovem. No entanto, são poucos os que implementam as mudanças necessárias.

Conselhos para melhorar a alimentação de um cão idoso

Diminuir as gorduras

O cão, ao longo de sua vida, vai precisando de uma menor quantidade de gordura, porque seu corpo gasta cada vez menos energia. Por esta razão, é importantíssimo diminuir a quantidade de gordura que ele ingere. Ao reduzir-se a atividade física e alterar o metabolismo, o cão não queima a mesma quantidade de gordura.

Cachorro na cozinha, ao lado de sua vasilha de comida

Uma das doenças mais comuns causadas pela má alimentação de um cão idoso é a obesidade. Ela pode ser mortal para os nossos cães, e originar problemas cardíacos e diabetes, entre outros problemas de saúde.

Aumentar as proteínas

Devido aos problemas musculares e às doenças degenerativas que costumam acometer os cães idosos, recomenda-se aumentar a quantidade de proteínas na alimentação de um cão idoso. Trata-se de combater os efeitos desses problemas. Além disso, elas ajudam a fazer com que seu organismo transforme os alimentos em porções menores, para poder extrair todos os seus nutrientes.

 

Vitamina C

Os cães, assim como os humanos, costumam sofrer de algumas doenças neurológicas com o passar dos anos. Por esta razão, costuma-se aumentar o consumo de vitamina C. Assim se consegue fazer com que os neurônios relaxem, prevenindo o Alzheimer, a perda de memória e os diferentes problemas relacionados.

Também deve-se aumentar o consumo de lipídios, como a fosfatidilserina, que ajuda no bom funcionamento do sistema neurológico de nosso animal de estimação. Evitar este tipo de doenças melhora a qualidade de vida do cão, fazendo que ele viva mais e melhor.

Triptofano

Com o passar dos anos, é bem possível que o nosso cão sofra mudanças em seu estado de humor. É comum que tenha ataques agressivos, períodos de depressão ou de ansiedade, nos quais ele pode vir a perder o apetite. Por esta razão, os veterinários recomendam aumentar o consumo de Triptofano.

Trata-se de um ingrediente que ajuda a controlar os estados de humor. Desta forma, estabilizam-se as condutas incomuns que o nosso cão poderá apresentar, comportamentos esses causados pela velhice. Recomenda-se consultar um especialista. Será ele quem dirá se estas mudanças de humor podem ser tratadas através da alimentação, ou se precisarão de um tratamento mais forte.

Exercício

A resistência física do cão idoso já não é a mesma. Seu metabolismo se tornou mais lento. Por isso é importante criar uma rotina efetiva de exercícios, para que ele possa queimar mais calorias e se manter ativo. Isso também o ajudará a manter os músculos fortes, prevenindo possíveis doenças degenerativas.  

 

Água

É importante que os nossos cães se mantenham hidratados, sem importar sua idade. Quanto mais idade tiver o cão, mais água ele deverá beber, entre outras coisas, porque ele irá se desidratar com maior rapidez. O consumo adequado de água também ajuda a prevenir degenerações neurológicas.

Petiscos

Quando os cães chegam aos 7 anos de idade, devemos oferecer-lhe menos petiscos e outras guloseimas caninas. Estes tipos de produtos têm altas percentagens de gorduras e colorantes, que podem ter repercussões em sua saúde.

Cachorro recebendo guloseima

Observação

É importante manter em observação os cães idosos, sobretudo seu peso. A influência da alimentação é decisiva.

Alterar a alimentação de um cão idoso

As mudanças na alimentação devem ser feitas com calma, introduzindo pouco a pouco o novo alimento em sua dieta. Isto deverá ser realizado de uma forma progressiva, misturando a comida antiga com a nova, oferecendo a mistura por um período de 7 dias. Desta forma, o cão poderá ir se acostumando ao novo alimento, e não sentirá tanto a mudança.

O veterinário

 O veterinário é um fator decisivo na saúde de um cão. É importante se consultar com ele sobre as mudanças que deverão ser feitas na dieta de seu cão. A visita à clínica veterinária deve ser periódica.

 

Uma má alimentação para um cão idoso poderá gerar consequências nocivas para sua saúde. É o caso do descontrole em seu metabolismo, causando doenças como a obesidade, a depressão, a ansiedade e o estresse.