Os anti-histamínicos são seguros para cães?

14 Outubro, 2020
Os anti-histamínicos são seguros os para os cães desde que sejam prescritos por um veterinário que conheça e diagnostique o problema do seu animal.

Os anti-histamínicos são medicamentos usados ​​para o tratamento contínuo de alergias. Seu uso não é frequente em cães, mas existe na medicina veterinária.

Devido ao seu amplo uso em humanos, é comum se perguntar: esses tipos de fármacos são seguros para cães? Como sempre, quem vai ditar o tratamento a ser seguido será o veterinário, mas deixamos aqui algumas informações sobre os anti-histamínicos que vão tranquilizar todos os tutores de cães com alergia.

O que é a histamina?

Como o próprio nome indica, o anti-histamínico tem ação sobre a histamina. A histamina é uma molécula liberada pelo sistema imunológico dos mamíferos em processos alérgicos e tem uma reação local. Além disso, também desempenha outras funções na corrente sanguínea e no sistema nervoso.

No caso de alergia, a histamina participa de reações de hipersensibilidade a um alérgeno (pólen de grama, poeira, algum tipo de alimento…)

  • Produz inflamação do tecido. Aumenta o volume sanguíneo por vasodilatação, permite a saída do fluido para a área detectada e atrai os leucócitos. A inflamação causa vermelhidão, calor, edema e coceira.
  • Regula o sono. Atua no sistema nervoso como neurotransmissor. A histamina prolonga a vigília e reduz o sono, atuando de forma oposta à da melatonina.

Tipos de anti-histamínicos para cães. Como funcionam?

Os medicamentos anti-histamínicos são divididos em três tipos diferentes, e cada um atenua seus efeitos de forma distinta:

  • Antagonistas fisiológicos. São compostos químicos que produzem os efeitos fisiológicos opostos da histamina: adrenalina, efedrina, xantina…
  • Inibidores da liberação de histamina. Reduzem as consequências da histamina no corpo, impedindo sua liberação na corrente sanguínea.
  • Antagonistas farmacológicos competitivos ou anti-histamínicos. São fármacos que ocupam os receptores de histamina, de forma que não podem atuar sobre seus alvos celulares. Dentro dessa categoria, existem três tipos diferentes de anti-histamínicos em cães, dependendo do tipo de receptor com o qual interagem: H1, H2 e H3.
Tipos de anti-histamínicos para cães. Como funcionam?

Os anti-histamínicos são seguros para cães?

Os anti-histamínicos são seguros para os cães desde que sejam prescritos corretamente por um veterinário e que o tutor do animal siga suas instruções. Interromper os sintomas causados ​​por uma grande liberação de histamina (típica de reações alérgicas) e proteger a mucosa gastrointestinal são seus principais efeitos.

Os anti-H1 atuam nos receptores H1 da histamina, responsáveis ​​pela vasodilatação, permeabilidade vascular e contração dos músculos brônquico e intestinal. Esses tipos de medicamentos são usados ​​em reações alérgicas e choque anafilático. Também quando há coceira, urticária, dermatite, eczema, picadas de inseto, entre outros, em combinação com outros fármacos.

Os receptores H2 da histamina regulam a secreção de HCl no estômago e têm um efeito de estimulação cardíaca. Os antagonistas anti-histamínicos desse receptor são usados ​​para aliviar os efeitos no sistema digestivo, especificamente as úlceras gastroduodenais e a gastrite.

As úlceras gástricas surgem devido a um desequilíbrio na secreção de ácido estomacal e a uma alteração da mucosa. Esse desequilíbrio pode ser causado pelo estresse e pelo uso contínuo de medicamentos, como os anti-inflamatórios não esteroides.

São utilizados os anti-histamínicos antagonistas dos receptores H2 por ter um efeito antissecretor até que a barreira protetora gástrica seja restaurada.

Efeitos colaterais dos anti-histamínicos em cães

Os anti-histamínicos geralmente são prescritos junto com outros medicamentos para tratar os sintomas causados ​​por alergias, mas o desaparecimento da coceira, um dos sintomas mais marcantes nesses casos, não é imediato. Seu efeito é potencializado pela adição de ácidos ômega 3 ou ômega 6 à dieta normal do cão.

Esses medicamentos podem ter certos efeitos colaterais, que são relatados pelo veterinário antes do uso. A sonolência é o principal efeito colateral dos anti-histamínicos, mas outros mais raros podem aparecer:

  • Anorexia.
  • Vômito.
  • Diarreia.
  • Aumento da coceira.
Efeitos colaterais

É muito importante que seja o veterinário a recomendar o uso de anti-histamínicos. Não medique o cão por conta própria, pois esses medicamentos devem ser usados ​​com cautela em animais com gravidez, doença hepática, convulsões, retenção urinária, glaucoma e atonia gastrointestinal. 

Existem alternativas ao uso de anti-histamínicos, seja como medicação oral ou como tratamento tópico, mas você sempre deve consultar o seu veterinário antes de aplicá-los.

  • Affinity petcare. Antihistamínico para perros. ¿Cuál elegir y cuándo administrarlo?
  • Psicología y mente. Histamina: funciones y trastornos asociados.
  • Soy un perro. Efectos de los Antihistamínicos para perros, 2020.
  • Axonveterinaria. Enfoque diagnóstico y control del prurito en el perro.