Como apresentar dois gatos

03 Setembro, 2020
Não é fácil que dois gatos convivam bem. Por isso, vamos mostrar algumas dicas para apresentar dois gatos.

Adotar um novo gatinho não é uma decisão que deva ser tomada levianamente. Devemos considerar se podemos oferecer tudo o que o animal vai precisar ao longo de sua vida, como, por exemplo, atender às suas necessidades veterinárias, alimentares, etológicas, etc.

Por outro lado, se você decidiu adotar um novo gato e já possui um ou mais em casa, deve fazer a apresentação dos animais corretamente para promover a convivência adequada entre seus felinos.

Neste artigo, vamos ensinar como apresentar dois gatos. Essa não é uma tarefa fácil, pois esses animais, na natureza, vivem em colônias matrilineares que não aceitam novos indivíduos.

Medidas antes da chegada do novo gato

Em primeiro lugar, precisamos garantir que o gato ou gatos que já moram na casa tenham um acompanhamento veterinário adequado. Alguns dos requisitos desejáveis ​​que o gato veterano deve atender são:

O novo membro da família também deve atender a esses requisitos para que a apresentação entre os gatos seja a mais adequada possível.

Apresentar dois gatos: o começo

Lugar de refúgio

É necessário montar um quarto para o novo gato, no qual ele deve passar de 7 a 10 dias sem contato direto com os gatos que já moram na casa. É muito importante proceder devagar e com cuidado durante todo o processo de apresentação. Nesse quarto, devemos colocar:

  • Dois comedouros. Um para alimentos secos em livre demanda e outro para alimentos úmidos ocasionais.
  • Um par de bebedouros, separados da comida. Os gatos não gostam de beber perto de onde comem por causa dos seus instintos selvagens de autopreservaçãoNa natureza, uma presa deixada ao lado de uma fonte de água pode contaminá-la com o passar dos dias, quando começa a se decompor.
  • Uma caixa de areia, separada o máximo possível da água e dos alimentos.
  • Um pequeno arranhador. Para proteger possíveis móveis no quarto.
  • Uma cama ou local de descanso. Se for colocada em um local alto, o gato se sentirá mais seguro.
  • Alguns brinquedos para entretê-lo durante os momentos em que não pudermos ficar com ele.
Felino em seu arranhador

Dependendo da personalidade do animal, ele pode passar alguns minutos explorando e já se sentir ’em casa’ ou ficar escondido por vários dias.

Troca de odores

Depois de alguns dias, se percebermos que o novo indivíduo se adaptou ao novo ambiente, podemos começar com a troca de odores. Nesse sentido, algumas das tarefas que podemos executar são:

  • Trocar um pouco da areia entre as caixas de areia.
  • Trocar os cobertores ou as camas onde costumam dormir.
  • Colocar uma toalha embaixo dos comedouros dos dois gatos e, após 24 horas, trocá-las.
  • Trocar os arranhadores. Os feromônios se acumulam nesses objetos, convidando ao ato de arranhar e à aceitação entre os indivíduos.
apresentar dois gatos

Troca de territórios

Após alguns dias – dois ou três – fazendo a troca de odores, podemos passar para o próximo nível. Devemos deixar o novo gato investigar a casa durante algumas horas, comer e beber nos pratos do veterano, deitar no seu lugar favorito, etc.

Enquanto isso, mantemos o gato veterano longe, sem que ele possa ver o intruso no seu território. Isso deve ser feito, se possível, duas vezes ao dia durante dois ou três dias. De acordo com o comportamento do gato veterano ao acessar retornar ao seu território, poderemos determinar se precisamos prolongar essa etapa por mais dias.

Momento do primeiro encontro

Esse é o momento mais delicado quando vamos apresentar dois gatos, pois, caso acabem se agredindo, talvez nunca consigam se dar bem. Uma briga entre gatos pode ser perigosa e traumática, tanto para eles quanto para nós.

Para começar, podemos abrir a porta do quarto do novo gato diretamente ou, se tivermos uma porta de vidro, podemos apresentá-los através dessa porta para uma maior segurança. Então, podemos começar a brincar com o novo gato, para que ele se distraia e não se concentre no veterano.

Quando os gatos se virem, é comum que, especialmente o gato veterano, comece a rosnar ou grunhir. Não devemos nos incomodar porque é um comportamento normal. Nossa missão será redirecionar a atenção dos gatos para recursos positivos, tais como brinquedos, comida apetitosa ou petiscos.

Felinos se lambendo

Se a situação se tornar excessivamente tensa e não conseguirmos redirecionar a atenção dos gatos, é melhor interromper a apresentação e voltar à etapa anterior. Pelo contrário, se os gatos se cheirarem com curiosidade e só rosnarem ocasionalmente, a apresentação estará no caminho certo.

Apresentar dois gatos: o final

Durante um tempo, devemos deixar todas as coisas do novo gato no seu quarto original. Esse será um local de refúgio para o novo gato e a sua zona de conforto durante todo o tempo necessário para apresentar os dois gatos.

A partir desse momento, se ocorrer uma briga, a nossa intervenção consiste em fazer com que nenhum dos dois animais se sinta explicitamente punido. Podemos fechar uma porta para separá-los, mas sem segurá-los ou tirar algum deles do espaço. Não devemos gritar nem bater em nenhum dos animais, sob nenhuma circunstância.

Gatos se conhecendo

Algumas dicas extras para apresentar dois gatos

  • Não devemos segurar um gato para confortá-lo quando ele estiver no meio ou logo após uma briga. Se fizermos isso, o gato pode redirecionar a agressividade para nós.
  • Durante os primeiros dias, sempre devemos acariciar o gato veterano primeiro e impedir que ele nos veja acariciando o novo gato. Os gatos são animais muito ciumentos.
  • Rosnados, grunhidos e ataques ocasionais são normais, mas é conveniente cortar as unhas dos animais.
  • Não é normal que eles não comam, vomitem mais do que o habitual, deixem de se lamber ou façam as necessidades fora da caixa de areia. Diante desta situação, devemos levar o gato ao veterinário.
  • É conveniente que o novo indivíduo tenha uma idade semelhante à do veterano, embora não seja essencial. Às vezes, a chegada de um gatinho de poucos meses em casa revitaliza o gato adulto e faz com que ele leve uma vida mais saudável, principalmente se for obeso.
  • O enriquecimento ambiental é muito importante para facilitar o processo: esconderijos, lugares para escalar, pequenos desafios…
  • Crowell-Davis, S. L. (2007). Cat behaviour: social organization, communication and development. In The welfare of cats (pp. 1-22). Springer, Dordrecht.
  • Levine, E., Perry, P., Scarlett, J., & Houpt, K. A. (2005). Intercat aggression in households following the introduction of a new cat. Applied Animal Behaviour Science, 90(3-4), 325-336.
  • Lowe, S. E., & Bradshaw, J. W. (2001). Ontogeny of individuality in the domestic cat in the home environment. Animal Behaviour, 61(1), 231-237.