Artrose em gatos: sintomas e tratamento

03 Maio, 2020
A artrose em gatos é causada pelo desgaste das articulações... Pode acometer tanto felinos idosos quanto gatos jovens!

Embora seja mais comum em animais idosos, a artrose em gatos também pode aparecer em animais jovens. Esse problema é causado pela deterioração das articulações, assim como acontece com as pessoas. Vamos falar sobre isso neste artigo.

O que é a artrose em gatos

artrose em gatos ocorre quando a cartilagem presente nas articulações vai se deteriorando – por diferentes razões – e deixa de cumprir a função de amortecer os movimentos. Assim, o atrito entre os ossos aumenta e isso leva a dores e a uma redução da mobilidade na área afetada.

A artrose é uma inflamação crônica das articulações, mas, em muitos casos, pode ser reversível. Embora você possa não acreditar, 90% dos gatos domésticos com mais de 12 anos têm esse problema, mas os seus donos não percebem. Existem três causas principais para a artrose em gatos:

1. Genética

Algumas raças, tais como Maine Coon, burmês, scottish fold e abissínio, são mais propensas a sofrer de artrose nos quadris e joelhos.

Artrose em gatos

2. Trauma

Quando um gato sofre um acidente, é atropelado por um carro, cai de mau jeito de uma certa altura – uma árvore ou o telhado de uma casa – ou ao brigar com outro animal, ele pode ficar com sequelas que levam ao surgimento da artrose.

3. Sobrepeso

Embora a obesidade não seja a causa da artrose em gatos, o que acontece quando o animal tem um peso excessivo é que os sintomas pioram e a condição se torna crônica. 

4. Acromegalia

Essa doença é muito rara em felinos, mas está relacionada à artrose. Trata-se de uma lesão na glândula pituitária que produz deformação nas articulações.

Quais são os sintomas da artrose em gatos?

Para detectar se o seu gato tem artrose, você deverá prestar muita atenção a algumas mudanças nos seus hábitos ou a sinais de dor ao fazer movimentos específicos:

1. Membros rígidos

Isso poderá ser notado se o animal passar várias horas deitado na cama ou no cobertor e, ao tentar se levantar, ele tiver mais dificuldade do que o normal. É algo que desaparece após alguns minutos, assim que o gato tiver caminhado lentamente pelo local.

2. Redução das atividades

É verdade que os gatos idosos são menos ativos do que os filhotes, mas eles ainda são bastante elásticos e flexíveis. Portanto, conseguem subir na cama, subir em uma árvore e fazer algumas travessuras.

Artrose em gatos

Mas, quando um felino tem artrose, ele pouco a pouco reduz essas atividades, porque elas geram dores muito fortes. Alguns preferem até mesmo ficar deitados para evitar a rigidez ao tentar levantar.

3. Perda de massa muscular

Alguns gatos com artrose comem menos do que o habitual e, se somarmos a isso a falta de atividade física e as brincadeiras, é normal que haja uma redução na massa muscular dos membros. Se você perceber que o seu animal de estimação está mais magro do que o normal, consulte o seu veterinário.

4. Mudanças de comportamento

A dor e a rigidez são duas coisas que os gatos não conseguem controlar. Por isso, eles se tornam um pouco mais agressivos e esquivos do que de costume. Eles podem não querer ter contato com os donos e podem tentar atacar em caso de qualquer aproximação. 

5. Excrementos fora da caixa de areia

Isso tem a ver com o fato de que o animal não consegue levantar as patas para entrar na caixa de areia. Se o seu gato defecar fora do local habitual, especialmente se as bordas da caixa forem muito altas, talvez seja necessário trocar o recipiente.

Existem tratamentos para a artrose em gatos?

Para diagnosticar a artrose em gatos, os veterinários fazem um exame completo dos seus membros e, em seguida, fazem um raio-X. Quando o problema é identificado, o próximo passo é determinar o tratamento, que pode ser bastante longo. 

Alguns profissionais recomendam acupuntura e massagens, desde que sejam feitas por um especialista em animais. Também pode ser indicado o uso de medicamentos que promovem a formação da cartilagem, tais como sulfato de condroitina e glucosamina.

Certamente, também devemos levar em consideração o fator alimentar, uma vez que um gato obeso é mais propenso a sofrer de artrose ou ao agravamento dos sintomas. Portanto, uma ração que esteja de acordo com as suas necessidades, em porções adequadas, é algo que pode melhorar muito esse quadro.

  • Molina, V., Sc, M., Álzate, D., Ruíz, J., Urrea, M., & Tobón, J. (2014). Analgesic effect and side effects of celecoxib and meloxicam in canine hip osteoarthritis Efectos analgésicos y secundarios de celecoxib y meloxicam en osteoartritis de cadera canina. Rev Mvz Córdoba.