Benefícios da beterraba para a saúde dos cães

14 Dezembro, 2019
A polpa da beterraba é uma excelente fonte de fibras para os cães.

Existem inúmeros alimentos que, cozidos e administrados corretamente, são grandes aliados da saúde de nossos animais de estimação. Alguns vegetais oferecem muitos benefícios para a saúde dos cães, como é o caso da beterraba.

A seguir, descubra as vantagens de incluir esse alimento na dieta do seu amigo de quatro patas.

Curiosidades sobre a beterraba

A beterraba – cujo nome científico é Beta vulgaris – é uma planta herbácea, o que significa que seus caules são verdes. Existem inúmeras variedades de beterraba, muitas delas com interesse agronômico e comercial.

Normalmente, é consumida cozida, e seus tons avermelhados e rosados ​​aparecem na água. Os responsáveis ​​por esse fenômeno são dois pigmentos: a betacianina e a betaxantina. Esses dois subprodutos da beterraba são totalmente inofensivos, apesar de tingirem tudo que tocam.

A beterraba é usada há muito tempo como um complemento na alimentação animal. Nesse sentido, a polpa resultante da extração industrial de açúcar é um alimento ideal para alguns animais, inclusive cães.

Cachorro se alimentando

Beterraba, fonte de fibras

Um dos maiores benefícios que a beterraba oferece aos cães é a grande quantidade de fibras que ela contém.

Nesse caso, a fibra contida em uma dose moderada de beterraba – na forma de polpa ou incluída em uma ração de alta qualidade – ajudará a regular o trânsito intestinal do seu animal de estimação. 

Isso pode ser especialmente útil em casos de diarreia ou constipação, pois melhora a consistência dos movimentos intestinais, aumentando o volume e a umidade.

Além disso, a fibra da beterraba favorecerá uma melhor digestão e garantirá a absorção adequada dos nutrientes. E não é só isso: a beterraba possui atividade prebiótica e favorece o desenvolvimento da flora intestinal do cão.

Como você pode ver, as virtudes da fibra da beterraba não são poucas. Precisamente por isso, existem rações cada vez mais especializadas e de alta qualidade que incluem a polpa da beterraba entre os seus ingredientes.

Cachorro com tigela de ração

Outros benefícios da beterraba para os cães

Além da fibra, a beterraba contém muitos outros nutrientes e componentes essenciais para a saúde do seu animal de estimação. Por exemplo, entre os minerais mais presentes neste vegetal, podemos encontrar o magnésio, o sódio e o potássio.

Todos eles são considerados macroelementos, necessários para coordenar várias funções musculares, nervosas e neurológicas.

Se falarmos de vitaminas, a beterraba não fica muito atrás. O destaque vai para o ácido fólico – também conhecido como vitamina B9 – que, juntamente com a vitamina B12, está envolvida na formação dos glóbulos vermelhos. O ácido fólico ajuda a prevenir certas doenças nos fetos, por isso é interessante para as fêmeas grávidas.

A beterraba também contém vitaminas A e CA vitamina A, rica em retinol ou ácido retinoico, é essencial para a visão, manutenção dos epitélios da pele e até para a reprodução.

A vitamina C, por outro lado, também é importante para as funções ósseas e dentárias, embora um suprimento excessivo dessa vitamina não seja necessário no caso dos cães, visto que eles são capazes de sintetizar a vitamina C isoladamente.

Como você pode ver, a contribuição nutricional da beterraba para os cães está mais do que comprovada. No entanto, como sempre fazemos aqui em nosso site, recomendamos que você consulte o veterinário antes de incluir novos alimentos na dieta do seu animal de estimação.

  • Howard, M. D., Kerley, M. S., Sunvold, G. D., & Reinhart, G. A. (2000). Source of dietary fiber fed to dogs affects nitrogen and energy metabolism and intestinal microflora populations. Nutrition research20(10), 1473-1484.
  • Fahey Jr, G. C., Merchen, N. R., Corbin, J. E., Hamilton, A. K., Bauer, L. L., Titgemeyer, E. C., & Hirakawa, D. A. (1992). Dietary fiber for dogs: III. Effects of beet pulp and oat fiber additions to dog diets on nutrient intake, digestibility, metabolizable energy, and digesta mean retention time. Journal of animal science70(4), 1169-1174.