Causas de inchaço em peixes: hidropsia

28 Setembro, 2020
É importante manter o aquário em boas condições para evitar doenças como a hidropsia nos peixes.

Os peixes não são animais tão expressivos quanto os outros animais de estimação, por isso é necessário observá-los todos os dias para ver se estão com boa saúde. Uma das patologias mais comuns da fauna aquática é o inchaço dos peixes ou a hidropsia. Aqui vamos contar tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

A hidropsia em peixes

A hidropsia é uma inflamação do abdômen devido à retenção de líquidos no tecido do animal. É fácil de identificar, principalmente se o problema estiver em estágio avançado. Os sintomas mais visíveis são:

  • Protuberância da área abdominal.
  • Inchaço da área ao redor dos olhos.
  • Vermelhidão na região anal ou na base das barbatanas.
  • Perda de apetite.
  • Escurecimento.
  • Guelras pálidas.
  • Problemas de excreção.

Se a hidropsia avança, o inchaço aumenta tanto que as escamas podem se separar do corpo. Nesse ponto, é difícil recuperar o animal. No aquário, os peixes afetados podem ser vistos nadando de cabeça para baixo ou de lado, pois perdem a flutuabilidade.

Hidropsia em peixes

O que causa o inchaço em peixes?

A causa direta do inchaço em peixes é a retenção de líquidos, causada por uma falha nos rins ou intestino, mas a origem da patologia está em agentes externos:

Peixes mais suscetíveis à hidropsia

Os peixes que apresentam maior vulnerabilidade à hidropsia são os de água doce, embora também possam ser encontrados casos em aquários com espécimes marinhos.

As espécies mais sujeitas à hidropsia são as da família dos belmontes, ciclídeos e vivíparos. Nesse grupo, encontramos os Guppys (conhecidos como barrigudinhos) e Mollys (molinésia).

Os peixes Molinésia Latipina são especialmente suscetíveis a essa patologia.

Essa também é uma condição comum entre peixes de água fria, tanto em aquários quanto em lagoas. As carpas Koi e os Peixes Dourados são as espécies mais afetadas.

Tratamento de inchaço em peixes

Recomenda-se procurar a ajuda de um veterinário para encontrar o tratamento adequado, uma vez que o quadro pode ter diversas causas. Além disso, caso seja uma hidropsia causada por bactérias, o especialista pode prescrever um antibiótico de amplo espectro e também anti-inflamatórios para reduzir o inchaço do animal.

Se o problema for digestivo, é aconselhável deixar um curto período de jejum até que seu trânsito intestinal melhore e o animal consiga evacuar, e futuramente tomar mais cuidado ao dar comida aos peixes.

Claro que a melhor prevenção é a correta qualidade da água: é necessário garantir que o aquário possua as condições adequadas de limpeza, temperatura, pH e equipamento de filtragem, entre outros.

Em alguns casos, a remoção das plantas ou da decoração do aquário pode ser necessária para garantir a erradicação do agente causador da hidropsia. Isolar o animal afetado também costuma ser uma boa ideia. Uma desinfecção correta e no tempo certo reduz as probabilidades de a doença se espalhar por todo o aquário.

Cumprir rigorosamente os parâmetros da água do aquário é muito importante para manter a flora e a fauna aquáticas totalmente saudáveis ​​e livres de agentes infecciosos. Portanto, para evitar patologias como essa, é necessário verificar periodicamente filtros, termômetros e o estado geral do aquário.

  • Juan C. Fontanillas Pérez. Acuariofilia: Enfermedades y tratamientos de peces del acuario. Universidad Complutense de Madrid.
  • La Pastora Clínica veterinaria. Hidropesía o Barriga de Agua en Peces ¿qué es y como tratarla?
  • Depeces.com
  • Pecesdeacuario.net