O ciclo de vida da mosca doméstica

21 Setembro, 2020
A mosca doméstica é uma companheira cotidiana nas nossas vidas, mas você sabe como é o seu ciclo de vida? Vamos revelá-lo para você.

A mosca doméstica (Musca domestica) é um dos insetos mais comumente reconhecidos e difundidos no mundo todo. Como o lixo e as fezes humanas são sua fonte preferida para o desenvolvimento das larvas, as moscas domésticas estão mais associadas às áreas urbanas. Os locais preferidos para o desenvolvimento das larvas são recipientes com lixo, esterco e matadouros de mamíferos.

As moscas domésticas são encontradas principalmente em regiões temperadas. São mais abundantes durante as estações quentes, mas algumas moscas adultas conseguem sobreviver durante o inverno em locais mais quentes.

Uma metamorfose completa

O ciclo de vida da mosca doméstica tem quatro estágios: ovo, larva ou verme, pupa e adulto. As moscas domésticas têm uma capacidade incrível de reprodução. No entanto, sua vida útil geralmente é curta.

As moscas domésticas se reproduzem em uma taxa extremamente alta em relação a outras espécies de moscas. De fato, elas podem completar seu ciclo de vida em apenas 10 dias, de modo que pode haver até 12 gerações em um verão.

“Vocês, as familiares, inevitáveis gulosas, vocês, ó moscas vulgares, me evocam todas as coisas…”

Antonio Machado, As moscas

Tudo começa com o ovo

As fêmeas põem ovos brancos e ovais em fezes úmidas de animais, excrementos e lixo, de preferência com exposição à luz. Uma fêmea põe aproximadamente 500 ovos ao longo de sua vida.

A fêmea põe esses ovos em 5 a 6 lotes de 75 a 150 ovos ao longo de três a quatro dias. Os ovos demoram entre 8 e 20 horas para eclodir.

O ciclo de vida da mosca doméstica

O estágio larval

Assim que os ovos eclodem, as larvas cavam nas fezes usando seus dois ganchos na boca e absorvem os nutrientes do material. Dessa forma, progridem para o primeiro dos três estágios larvais. Durante essa parte do ciclo de vida da mosca, as larvas também são conhecidas como vermes ou imagos.

Os vermes crescem rapidamente e precisam passar por uma muda antes de cada estágio larval. Cada uma dura entre três dias (em temperaturas temperadas) e oito semanas (em climas mais frios). As larvas totalmente desenvolvidas têm de 1,2 a 1,3 centímetros de comprimento e são branco-amareladas. Seus corpos são lisos e brilhantes.

A pupa da mosca doméstica

O estágio larval é seguido pela pupa. Depois da terceira muda, as larvas se enterram profundamente na substância da qual estiveram se alimentando. Elas preferem fezes de porcos, cavalos e humanos em vez das fezes de vaca.

Então, no estágio de pupa, sua pele escurece e endurece. Dentro dessa carapaça protetora, o inseto vai desenvolver completamente os segmentos do corpo e os apêndices de uma mosca doméstica adulta.

A única adição visível à mosca doméstica emergente é um caroço na sua cabeça, que é usado para romper a carapaça. Uma vez que a mosca doméstica não tem dentes ou mandíbulas para mastigar, ela usa essa bolsa cheia de líquido para romper a carapaça das pupas. Assim que emerge totalmente, o caroço desaparece.

A fase adulta da mosca doméstica

Após esse processo, emerge a nova mosca doméstica adulta, que tem no máximo três meses para se reproduzir antes de morrer. No entanto, com tantos predadores, a vida útil de uma mosca doméstica geralmente é ainda mais curta: 21 dias, em média.

O ciclo de vida da mosca doméstica

A mosca doméstica e a investigação forense

É interessante saber que a mosca doméstica tem importância jurídica, médica e veterinária. De fato, elas geralmente são as primeiras a colonizar um cadáver, muitas vezes poucos minutos após a exposição, se tiverem acesso a um corpo.

Os adultos se alimentam das secreções corporais, incluindo o sangue, enquanto as fêmeas fecundadas põem seus ovos no cadáver rapidamente.

Sabe-se que o tempo para a eclosão dos ovos depende da temperatura. Assim, aproveitando esses cursos temporais, a polícia ou os entomologistas forenses podem coletar esses espécimes e usá-los para calcular o intervalo post mortem (IPM) de um corpo.

Mil e uma utilidades

Embora a mosca doméstica possa parecer repugnante para nós, é importante lembrar seu papel crucial no ecossistema. Elas são trabalhadoras incansáveis ​​na decomposição e reciclagem de matéria orgânica. É por essa razão que as moscas domésticas estão inevitavelmente ligadas ao homem, às áreas urbanas e às altas densidades de resíduos que geramos.

  • Bharti, M. (2009). Studies on life cycles of forensically important flies, Calliphora vicina and Musca domestica nebulo at different temperatures. Journal of Entomological Research, 33(3), 273-275.
  • Malik, A., Singh, N., & Satya, S. (2007). House fly (Musca domestica): a review of control strategies for a challenging pest. Journal of environmental science and health part B, 42(4), 453-469.
  • Doctor, J. 2013. “Musca domestica” (On-line), Animal Diversity Web. Accessed May 11, 2020 at https://animaldiversity.org/accounts/Musca_domestica/