5 coisas que você deve saber para prestar os primeiros socorros ao seu cachorro

22 Outubro, 2020
Os primeiros socorros podem salvar a vida do seu animal de estimação em caso de emergência.

Diante de uma situação de emergência, o mais importante é manter a calma, sempre. Por isso, vamos falar sobre cinco coisas que você deve saber para prestar os primeiros socorros ao seu cachorro.

1. Mantenha a calma

Em caso de emergência, você sempre deve manter a calma. Inspirar tranquilidade e segurança é muito importante para agir adequadamente. Os animais percebem o nosso estado de humor e, se a situação já for estressante o suficiente para o animal ficar nervoso, a nossa angústia só vai piorar o estado do animal.

coisas que você deve saber para prestar os primeiros socorros ao seu cachorro

2. Afaste o seu animal da fonte de perigo

Primeiramente, devemos afastar o animal do perigo, seja ele qual for, e deixá-lo a salvo, garantindo também a nossa própria segurança.

3. Observe os sintomas

Observe o seu cachorro para conseguir descrever o seu estado para um veterinário de emergência. Dependendo do sistema afetado, os sintomas podem ser diferentes:

  • Sistema nervoso: inconsciência, convulsões, paralisia, perda da propriocepção, inclinação da cabeça, ausência de reflexo pupilar…
  • Insuficiência renal
  • Traumatismos por acidentes de carro
  • Dores
  • Queimaduras, reações alérgicas
  • Eletrocussão
  • Insolação
  • Vômito e diarreia profusos
  • Imobilidade

4. Procure o veterinário mais próximo ou de emergência

Muitos veterinários oferecem atendimento de emergência 24 horas, o que acarretará em um custo adicional pela própria urgência, o deslocamento de funcionários e a possível intervenção não programada. Devemos estar cientes de que essas despesas são justificadas na maioria dos casos.

coisas que você deve saber para prestar os primeiros socorros ao seu cachorro

Os veterinários são profissionais da saúde e a disponibilidade para emergências representa um grande custo de tempo, dinheiro e esforço.

Essa chamada pode salvar a vida do nosso animal: devemos falar com calma, informar a urgência e ir para a clínica o mais rápido possível.

5. Se você tiver que intervir até obter ajuda veterinária…

Em primeiro lugar, entre em contato com um veterinário: ele vai proporcionar a ajuda adequada e, se for demorar, poderá te orientar até a sua chegada. Além de descrever a situação, você pode tomar algumas das medidas a seguir para prestar os primeiros socorros ao seu cachorro:

Asfixia

Abra o focinho do animal e verifique se não há nenhum objeto na boca dele que impeça a passagem do ar para a traqueia.

Hemorragia por corte

Se for em uma pata, envolva-a com uma faixa ou pano limpo que possa estancar o sangramento.

Diarreia e vômitos persistentes

Anote a forma, consistência, cor ou se há presença de sangue. Esses dados vão ajudar o veterinário a estabelecer um diagnóstico. Uma amostra também pode ser muito útil.

Dor de ouvido

Verifique se não há algum corpo estranho obstruindo o ouvidoAs infecções geralmente são típicas e causam otite, além de serem contagiosas. Portanto, isole o seu animal de estimação se achar que ele pode infectar outro animal da casa até que o veterinário possa examiná-lo.

Acidente de trânsito

Evite mover o cachorro bruscamente, pois ele pode apresentar lesões ou hemorragias internas que podem piorar com o movimento.

coisas que você deve saber para prestar os primeiros socorros ao seu cachorro

Ferimentos nos olhos

Não deixe o cachorro coçar ou tocar o olho afetado. Tente lavar o olho com água morna e limpa para remover qualquer possível sujeira.

Corpos estranhos

Corpos estranhos, tais como os espinhos, são comumente encontrados no nariz, focinho ou olhos e podem causar danos significativos. Verifique se não há nada preso ao animal.

Convulsões

Certifique-se de que ele não atinja nenhum móvel ou objeto durante as convulsões. Mantenha o cachorro em um espaço sem estímulos que possam perturbar ainda mais o seu sistema nervoso e anote qual era a situação quando as convulsões começaram.

Envenenamento

Leve uma amostra do veneno ou anote do que se trata para que o veterinário possa agir de forma rápida e correta. Saber o que causou o envenenamento é fundamental.

Insolação

O melhor a fazer é prevenir a insolação, de modo que o cachorro sempre deve ter água fresca disponível. Além disso, no verão e com altas temperaturas, é preciso evitar fazer exercícios intensos ou sair nas horas mais quentes. Se ocorrer uma insolação, resfrie o corpo do animal.

O mais importante é entrar em contato com um veterinário para tratar a situação. Se isso não for possível, prestar os primeiros socorros ao seu cachorro pode salvar a vida dele.