Contagens de calorias nos alimentos para animais de estimação

06 Setembro, 2020
A quantidade de calorias na dieta do animal muda de acordo com a idade, o tamanho e a raça, entre outros fatores.

As necessidades nutricionais de cada animal de estimação são diferentes e dependem de muitos fatores, como idade, sexo, status reprodutivo ou tamanho do animal. É muito importante escolher uma dieta de boa qualidade e ajustar a quantidade de calorias nos alimentos para os animais, alcançando, assim, o seu peso ideal.

Quanta comida devo dar ao meu animal de estimação?

Não existe uma quantidade predeterminada exata para cada tipo de animal, já que as calorias que um animal de estimação precisa consumir dependem de vários fatores, os quais você deve conhecer para evitar a superalimentação ou a piora do quadro clínico:

  • Idade.
  • Tamanho.
  • Peso ideal. Não precisa coincidir com o peso atual do animal, trata-se do peso mais consistente de acordo com seu tamanho, sua raça e sua idade.
  • Atividade diária. Muitas rações especificam em sua embalagem a recomendação diária de alimento para um cão com atividade diária alta, média ou baixa.
  • Doenças ou patologias do animal.

Na natureza, os lobos comem uma grande quantidade de comida em um curto período de tempo, quando há disponibilidade. Portanto, os cães podem comer apenas uma vez por dia, já que seu estômago suporta uma grande distensão. Contudo, é mais aconselhável dividir o alimento em duas doses para os cães adultos.

A divisão da ração distribui a carga estomacal e favorece uma melhor digestão. Em raças pequenas, o metabolismo é mais rápido e a divisão em doses permite distribuir a energia de maneira mais homogênea ao longo do dia. Em raças grandes, ajuda a evitar torções no estômago, um problema comum.

Quanta comida devo dar ao meu animal de estimação?

Uma ração para cada idade: quantidade de calorias

A razão pela qual existem vários formatos do mesmo alimento é a ingestão calórica diferente de que um animal precisa. Como já mencionamos, esse valor varia de acordo com a idade e o tamanho do animal, entre outros fatores.

A seguir, vamos exemplificar as diferentes necessidades nutricionais de acordo com a idade dos cães:

A alimentação de filhotes

Após a amamentação, o cão começará gradualmente a receber ração seca. A partir de dois meses até a idade adulta, os requisitos de energia e proteína são altos, para um crescimento adequado. Aproximadamente 3.500 – 4.500 cal/kg de alimento para cães de raças grandes e médias e 3.200 – 3.800 cal/kg para raças pequenas devem ser consumidas pelos filhotes, aproximadamente.

Nessa fase, recomenda-se dividir o alimento em três doses. Além disso, podemos aproveitar os momentos após a refeição para passear e fazer o animal aprender a se aliviar fora de casa.

A alimentação de um cão adulto

É nessa faixa que encontramos a maior variedade de alimentos, já que o nível de energia recomendado na ração para um cão adulto não propenso à obesidade é de 3.500 a 4.500 cal/kg por dia.

Para cães obesos ou com predisposição à obesidade, existem alimentos lights com 30% menos de energia. Ao contrário, existem alimentos de alta energia para cães que realizam muita atividade diária, como aqueles que praticam esportes intensos.

A alimentação de um cão adulto

A alimentação de um cão idoso

Como regra geral, para um cão idoso saudável, a necessidade de energia é menor porque eles armazenam mais gordura, a atividade metabólica e a temperatura corporal são reduzidas e geralmente eles ficam mais lentos e menos ativos. Portanto, é necessário fornecer apenas 3.000 ou 4.000 cal/kg de alimento por dia, para evitar a obesidade.

Se o animal sofre de alguma doença, também é necessário encontrar uma dieta que se adapte ao seu problema (menor proporção de algum ingrediente, um composto adicional, redução ou eliminação do conteúdo de um nutriente…). Um gerenciamento dietético correto às vezes é essencial para tratar os sintomas de uma doença.

O segredo para uma boa alimentação

A alimentação na quantidade certa é essencial para ajudar o crescimento do filhote e para prevenir doenças em adultos e idosos, mas não é só a quantidade que importa.

Além de contar as calorias nos alimentos para os animais, a qualidade dos alimentos e a variedade e a proporção dos seus ingredientes são os principais fatores que devemos levar em consideração para uma boa dieta.

  • McDonald, Edwards, Grennhalgh y Morgan. Nutrición animal.Zaragoza, Editorial Acribia, 1995.
  • Hand, Tharcher, Remillard y Roudebush. Nutrición clínica en pequeños animales. Buenos Aires; Panamericana, 2000.
  • Guía de nutrición Hill’s.