Criação e reprodução de perdizes

10 Junho, 2018
As espécies mais representativas são a chucar e a cinzenta e, além de suas claras diferenças físicas, ambas requerem condições específicas para um desenvolvimento adequado que garanta o êxito desta atividade comercial. A alimentação, a higiene, o ambiente e a atividade física também são fatores fundamentais.

A criação e reprodução de perdizes vem ganhando adeptos, seja como um hobbie ou como empreendimento. Ainda que esta atividade requeira dedicação e cuidados específicos, pode ser apaixonante e lucrativa. A seguir, veremos alguns conselhos para a prática desta atividade.

Criação e reprodução de perdizes: escolher a espécie ideal

Em estado silvestre, existem muitas espécies diferentes de perdizes. No entanto, quando falamos de criação profissional, identificamos a preferência por duas espécies: a chucar (ou turca) e a cinzenta. A diferença entre elas, além das características físicas, são as peculiaridades entre os ovos e os filhotes.

Além disso, quem desejar se arriscar na criação e na reprodução de perdizes deve saber que essas espécies têm formas de comercialização diferentes. Enquanto a perdiz cinzenta pode ser adquirida como ovo ou ave adulta, a chucar encontra-se apenas como filhote de um ou dois dias.

A perdiz chucar ou turca

A perdiz chucar é originária da Ásia e Europa, mas sua criação também é muito exitosa nos Estados Unidos, onde foi introduzida nos anos 30. Essa ave possui um caráter muito dócil e sociável, o que facilita a criação e reprodução de perdizes em cativeiro.

canto da perdiz

Essas perdizes possuem um corpo pequeno e arredondado, e têm o dorso e a parte inferior do peito na cor cinza. Uma perdiz turca tem três listras negras: uma na frente, uma na altura dos olhos e uma embaixo do pescoço. Suas patas, dedos e seu bico têm tonalidade laranja.

A perdiz cinzenta

As perdizes cinzentas também são provenientes da Europa e foram exportadas aos Estados Unidos no início do século XIX. Se as comparamos com as perdizes chucar, são notavelmente menores e mais rápidas.

Uma cinzenta adulta geralmente mede entre 30,5 e 35,5 centímetros e pesa cerca de 450 gramas. Sua plumagem é principalmente cinza e marrom, mas muitos machos têm partes destacadas de branco e marrom. Suas asas são arredondadas e curtas, enquanto seu rabo é pequeno e de tons castanhos.

perdiz cinzenta

Além disso, são fáceis de serem reconhecidas pela pequena mancha marrom em forma de ferradura que possuem na parte inferior de seu peito. Os ovos são de cor verde-oliva e eclodem entre 24 e 26 dias após a posta.

Alimentação das perdizes

A perdiz é uma ave onívora que adota diferentes hábitos alimentares, de acordo com a fase da vida e a disponibilidade de alimentos em seu habitat.

Durante suas três primeira semanas de vida, precisam de uma alta quantidade de proteínas para que seus músculos e ossos se formem e se fortaleçam. Nesse período, cerca de 60% de sua alimentação consiste em pequenos invertebrados.

A partir de sua terceira semana de vida, uma perdiz torna-se, sobretudo, vegetariana. Cerca de 90% ou 95% de sua alimentação deve consistir em vegetais como frutas, folhas, sementes, raízes e flores. Para complementar os 5% ou 10% restantes, consomem proteína através de líquens e insetos.

Em cativeiro, podem ser utilizadas rações ou misturas comerciais como base da alimentação das perdizes. No entanto, é importante oferecer também alimentos frescos para manter as aves saudáveis e bem nutridas.

O ambiente ideal para a criação e reprodução de perdizes em cativeiro

O ambiente ideal para iniciar esta atividade dependerá da fonte “primária”. Ou seja, muitos criadouros adquirem filhotes ou aves adultas, enquanto outros preferem começar com ovos.

Quem escolhe começar com ovos precisará mantê-los em um ambiente com temperaturas entre 12,7ºC e 20ºC antes de sua incubação. Nestes casos, também é essencial saber a época ou estação em que a fêmea realizou a posta dos ovos, para garantir uma ótima incubação. 

perdiz

O ideal é começar a criação uma ou duas semanas depois da posta, e contar com uma incubadora. A incubação artesanal pode ser pouco lucrativa para os principiantes.

Se a sua decisão for por adquirir filhotes, será necessários dar a eles um ambiente quente durante suas duas primeiras semanas. Esses pequenos ainda não são capazes de regularem a temperatura corporal por si mesmos.

O ideal é que as temperaturas dos pequenos filhotes fiquem em torno de 31ºC e 34ºC. Para isso, podemos utilizar calefação ambiente ou fontes de calor como lâmpadas ou aquecedores.

As aves adultas devem ser mantidas em temperaturas ótimas, entre os 20ºC e 22ºC. Para mantê-las, devemos contar com jaulas próprias, com dimensões de pelo menos 929 centímetros quadrados.

A densidade máxima por jaula deverá ser de três exemplares adultos ou quatro filhotes. Cada jaula deverá contar com comedouros e bebedouros, para mantê-las hidratadas e nutridas.

As perdizes criadas em cativeiro precisam voar e se exercitar para manterem-se saudáveis, e assim exibir uma bela plumagem. Quando passam muitas horas fechadas nas jaulas, geralmente perdem plumas, adoecem ou tornam-se mais agressivas.

Higiene: um cuidado essencial para as perdizes

As perdizes são naturalmente limpas e se limpam diariamente quando vivem em seu habitat natural. Isso as mantém saudáveis e afasta a possibilidade de parasitas e microrganismos danosos.

A criação e reprodução de perdizes em cativeiro requer hábitos de higiene reforçados. É preciso limpar diariamente os comedouros e os bebedouros e, também, desinfetar geral a jaula pelo menos duas vezes por mês.

Também é essencial proporcionar aos animais uma boa medicina preventiva para evitar que adoeçam. Portanto, é fundamental ir ao veterinário especializado no cuidado de aves.