Crises atuais na saúde animal: o problema da peste suína africana

31 Maio, 2020
Aqui discutiremos as últimas notícias sobre a peste suína africana, uma doença que causa curiosidade e preocupação.

Hoje, a saúde animal é extremamente importante porque condiciona a produção animal, a saúde pública e o comércio internacional. É por isso que as autoridades públicas com as competências relevantes trabalham duro para manter o status sanitário do rebanho bovino. Hoje, uma das doenças animais que condiciona o comércio internacional é a peste suína africana.

Peste suína africana: visão geral

Peste suína africana: visão geral

A peste suína africana, conhecida por suas iniciais como PSA, é uma doença de origem viral descoberta no Quênia no início do século XX. O vírus causador faz parte da família Asfarviridae.

Transmissão

A transmissão pode ocorrer através do contato direto com porcos infectados ou pela ingestão da carne de porco.

Os carrapatos da espécie Ornithodoros spp. também atuam como um vetor que transmite essa doença. Eles ingerem o vírus sugando o sangue infectado e o transmitem quando se alimentam de animais sensíveis.

Sintomas

Os porcos infectados com esse vírus sofrem, em primeiro lugar, um mal-estar geral com febre, apatia e anorexia. Depois, surgem sintomas patognomônicos derivados de lesões vasculares, como vermelhidão da pele e cianose.

Alguns animais também sofrem vômitos, diarreia e até abortos. A doença geralmente termina com a morte do animal após alguns dias. No porco doméstico, fala-se de uma taxa de mortalidade de 100%.

Sintomas

Controle e profilaxia

Para impedir que a doença entre em uma fazenda, é essencial:

  • Controlar o acesso a instalações pecuárias.
  • Realizar limpeza extrema de instalações e veículos, incluindo desinfecção de botas, gaiolas de caminhões, etc. Assim como ter atenção com a higiene dos funcionários.
  • Controlar a entrada de outros animais que não são da fazenda.

Situação global da crise da saúde em relação à peste suína africana

Origem e evolução da doença na Espanha

O vírus foi detectado pela primeira vez no continente europeu em 1957, em Portugal. De lá, foi para a Espanha, tornando-se endêmica no rebanho suíno em toda a península na década de 1960.

Isso causou sérios danos econômicos, derivados tanto de animais doentes quanto da proibição de exportar porcos ou produtos derivados. Mas especialmente da obrigação de abate dos porcos nos focos da doença.

Essa é uma doença de declaração obrigatória, como decretado no Real Decreto 526/14.

O importante esforço econômico valeu a pena e, após várias campanhas de saneamento do gado, a PSA foi erradicada da Espanha na década de 1990. Desde então, é uma doença que está sob vigilância no rebanho bovino nacional, sob o olhar atento das autoridades.

A vigilância dos javalis é essencial para evitar contágios inesperados de rebanhos, como o porco ibérico.

Origem e evolução da doença na Espanha

Crise sanitária da peste suína africana e o seu impacto no mercado mundial de suínos

No ano passado, 2019, um surto maciço de PSA foi detectado em porcos asiáticos. Esse surto estava se espalhando, afetando grande parte do rebanho em países altamente produtores, como a China.

Forçada a abrir mão dos seus animais para atender à demanda doméstica de proteína animal, a China decidiu abrir suas fronteiras externas às importações de carne. O país começou a exportar tanto dos Estados Unidos quanto da União Europeia.

Dentro da União Europeia, a Espanha é o país mais importante no fornecimento de carne de porco da mais alta qualidade. Portanto, a grave situação no continente asiático em relação à PSA ofereceu uma oportunidade de mercado para o setor pecuário desse país europeu.

  • Peste porcina africana [Internet]. Es.wikipedia.org. [cited 25 January 2020]. Available from: https://es.wikipedia.org/wiki/Peste_porcina_africana
  • Peste Porcina Africana [Internet]. Mapa.gob.es. [cited 25 January 2020]. Available from: https://www.mapa.gob.es/es/ganaderia/temas/sanidad-animal-higiene-ganadera/sanidad-animal/enfermedades/peste-porcina-africana/peste_porcina_africana.aspx
  • Peste Porcina Africana [Internet]. Oie.int. [cited 25 January 2020]. Available from: https://www.oie.int/doc/ged/d13954.pdf