Cuidados após cirurgia ortopédica em cães

27 Setembro, 2020
Embora as cirurgias ortopédicas não sejam as mais frequentes, elas são essenciais para resolver alguns problemas em animais de estimação. A seguir, vamos dar algumas dicas para levar em consideração após esse tipo de intervenção.

Hoje em dia, a cirurgia ortopédica veterinária está muito avançada e não tem nada a invejar dos procedimentos cirúrgicos aos quais atletas de elite são submetidos. São várias as patologias ou lesões que podem precisar desse tipo de intervenção, desde fraturas causadas por traumatismos até lesões congênitas.

O pós-operatório é sempre fundamental em qualquer tipo de cirurgia, mas nesse caso específico, pela particularidade do tecido ósseo, que vamos explicar mais à frente, é ainda mais importante.

O que é uma cirurgia ortopédica?

A cirurgia ortopédica é o ramo da medicina encarregado de resolver, cirurgicamente, todos os processos patológicos em que está envolvido o aparelho locomotor, ou seja, ossos, músculos, articulações, tendões

Como todos sabemos, o aparelho locomotor se encarrega de dar movimento ao corpo. Nesse sentido, qualquer lesão desse sistema irá resultar em um transtorno, em maior ou menor grau, da mobilidade do cão.

De todas as alterações que o aparelho locomotor pode sofrer, há algumas cuja solução definitiva é a cirurgia.

Aqui estão alguns exemplos de alterações que precisam de cirurgia ortopédica para serem resolvidas:

Por que o pós-operatório é tão importante nesse tipo de cirurgia?

Normalmente, nesse tipo de cirurgia, a menos que apenas o tecido muscular esteja envolvido (o que geralmente não é frequente), são afetados tecidos com capacidade de cicatrização relativamente lenta em comparação com os tecidos moles.

Por questões fisiológicas relacionadas ao tipo de tecido, ao seu grau de vascularização e à sua capacidade de regeneração, ossos e tendões apresentam um período de recuperação bastante longo. Para entender melhor, podemos pensar no tempo que nossos colegas da escola tinham para deixar o gesso todo assinado… Quando, por exemplo, trata-se de uma ferida na pele, em poucos dias, ela já está curada.

Outra questão que torna o pós-operatório especialmente delicado é que não podemos dizer ao animal para ficar parado. E considerando que a cirurgia afeta sua capacidade de se mover livremente, temos que lhe fornecer um cuidado meticuloso.

Cirurgia ortopédica em cães

Considerações para a recuperação após a cirurgia ortopédica

Em primeiro lugar, é necessário deixar claro que este não é um conselho veterinário profissional, é um artigo informativo que nunca tem como intenção substituir os cuidados recomendados pelo médico veterinário.

Tendo esclarecido essa questão importante, o conselho geral é o seguinte:

  • Limitação de mobilidade após a cirurgia: após a cirurgia ortopédica, a última coisa que o cão pode fazer é correr. A restrição de mobilidade será maior ou menor, dependendo do tipo de cirurgia. É fundamental que o tecido lesionado cicatrize bem e isso, como já sabemos, leva bastante tempo.
  • Reintrodução do exercício após o período de recuperação: após várias semanas sem atividade, é provável que a massa muscular e a condição física do animal tenham sido afetadas. Por outro lado, é possível que a lesão não esteja totalmente recuperada. Nesse ponto, uma transição gradual e moderada para o exercício é muito importante.
  • Cuidar da ferida: qualquer abordagem cirúrgica deve ser realizada através da pele. Ao fazer isso, é criada uma ferida cirúrgica que deve ser sempre considerada em caso de infecção ou problemas com as suturas. A limpeza adequada com soluções específicas e controle regular do ferimento geralmente são suficientes, desde que não haja problemas inesperados.

Cuidado físico e emocional

O cão pode ficar assustado e confuso com as mudanças repentinas em seu estilo de vida. Portanto, é necessário dar atenção especial e carinho ao animal nesses momentos difíceis.

Assim que a recuperação terminar, passeios curtos, atividades reguladas por uma fisioterapia canina e interação limitada com outros da espécie, farão com que o cão se encontre diante de uma certa normalidade que ajudará não apenas na recuperação física, mas também emocional.