4 dicas se o seu cão consumir algum veneno

20 Setembro, 2020
O consumo de veneno por cães é um problema frequente, e também representa um risco potencial à vida do animal. Essas dicas podem ajudar.

Os venenos estão ao alcance dos cães em muitas situações. Às vezes, eles podem ingerir acidentalmente agentes tóxicos enquanto farejam por qualquer vestígio durante sua rotina de caminhada. Em outras ocasiões, esse veneno pode ter sido colocado intencionalmente como parte do tratamento para o controle de alguma praga.

Seja como for, existem muitos cenários em que nossos cães estão expostos a esses perigos potenciais. A seguir, vamos dar algumas dicas que você deve ter em mente caso o animal tenha o azar de sofrer esse tipo de acidente.

O que é um veneno?

Lembro-me da minha primeira aula de toxicologia na faculdade. A professora, ao entrar na sala de aula, aproximou-se do quadro-negro e, sem dizer nenhuma palavra, escreveu: “Nada é veneno, tudo é veneno, a diferença está na dose”. Com essa afirmação brilhante, o antigo médico Paracelso ilustra magnificamente o conceito em questão.

Qualquer substância pode ser potencialmente venenosa dependendo da dose administrada . Obviamente, existem substâncias que têm um potencial tóxico muito maior do que outras. Mas, para que essa toxicidade ocorra, é preciso chegar a uma dose específica da substância, a chamada dose letal mínima.

Era preciso esclarecer isso, pois há muitos tutores que ficam alarmados porque seus animais consumiram, por exemplo, uma uva, uma tira de cebola ou um pedacinho de chocolate.

Embora seja verdade que essas substâncias são tóxicas para os cães, a ingestão acidental de porções pequenas não representa nenhum tipo de problema. Agora que o termo já foi esclarecido, vamos prosseguir com as dicas.

O que é um veneno?

O que fazer se o cão consumir algum veneno?

Entre em contato com o veterinário

Claro, a primeira medida a levar em conta será entrar em contato com o veterinário para explicar a situação. Será preciso detalhar todos os sintomas que observamos em nosso cão, tais como:

  • Febre
  • Salivação
  • Diarreia
  • Vômito
  • Espasmos musculares
  • Palidez nas mucosas
  • Sangramentos
  • Dificuldade respiratória

Sempre que possível, devemos explicar ao veterinário as características do possível veneno que nosso animal tenha ingerido. Se tivermos o rótulo, devemos detalhar todos os componentes do produto.

Se, por outro lado, suspeitarmos que ele ingeriu veneno, mas não sabemos qual ou onde, precisaremos tentar nos lembrar de tudo o que nosso cão fez nas últimas horas:

  • Atividades como caminhar por áreas específicas, ingestão de lixo… Qualquer pista pode fornecer informações valiosas sobre a natureza do veneno, e a sua identificação é sempre uma grande vantagem no tratamento.

Induzir o vômito

Se tivermos certeza de que nosso cão consumiu algum veneno, podemos facilmente induzir o vômito, fazendo o cão ingerir uma mistura de água e água oxigenada. Misture três partes de água com uma de água oxigenada e force o cachorro a beber. Depois disso, dê um pequeno passeio com o animal para que a mistura faça mais efeito. O vômito ocorrerá em alguns minutos.

É importante esclarecer que, para o remédio funcionar, o cão deve ter ingerido o veneno alguns minutos antes, caso contrário, será absorvido e induzir o vômito não terá utilidade.

Outro aspecto importante é que nunca devemos induzir o vômito após a ingestão de uma substância corrosiva, pois isso prejudicaria ainda mais o animal.

Induzir o vômito

Neutralizar o veneno

Se não conhecemos o veneno, não conhecemos o antídoto, mas sempre podemos fazer alguma coisa. O uso de carvão ativo ou carvão ativado tem se mostrado muito útil contra muitos venenos.

  • Essa substância limita a absorção do veneno no estômago, por isso seu uso é indicado em todos os casos de intoxicação.

Limpar o veneno

Embora não seja uma ingestão propriamente dita, a exposição da pele ao veneno é igualmente comum.

Existem muitas toxinas possíveis que podem entrar no corpo do cão através da pele. Por isso, se o animal apresentar indícios de intoxicação e transitar por áreas onde possam ter sido utilizados produtos fitofarmacêuticos, como pomares ou campos agrícolas, devemos retirar a substância tóxica da sua pele.

Devemos lavar o animal com bastante água e sabão, esfregando bem os pelos para eliminar o veneno e evitar sua absorção. Essa ação deve ser realizada sempre com luvas, pois o veneno pode passar para o corpo do tutor durante o banho.

É um situação realmente infeliz quando nosso animal de estimação consome veneno, o que pode deixar até as pessoas mais tranquilas preocupadas. Mesmo assim, com as dicas fornecidas e com a devida assistência veterinária, nosso animal conseguirá enfrentar a intoxicação e tudo não vai passar de uma péssima experiência.