É recomendável dar banho no meu gato?

18 Maio, 2018
Dependerá da atividade diária do animal: se ele tem acesso à rua, ou se fica trancado em casa ou no apartamento. De todo modo, você não pode abusar dos banhos, porque o excesso faz com que ele perca os óleos naturais que o protegem de doenças.

Uma das perguntas mais frequentes quando temos um gato em casa tende a ser se nós devemos dar banho nele e qual deve ser a frequência. Não é segredo para ninguém o incômodo que a maioria dos animais de estimação sentem quando entram em contato com a água. No caso dos gatos, a hora do banho se torna uma luta estressante tanto para o proprietário quanto para o animal.

Os gatos, sem sombra de dúvida, são animais extremamente delicados com relação a sua higiene pessoal, motivo pelo qual são constantemente vistos se lambendo. Isso porque a sua pele, assim como a pele dos seres humanos, é uma de suas partes mais extensas, sensíveis e importantes: ela gera calor, proteção e, inclusive, hidratação.

É por essas e outras que muitas pessoas costumam achar que dar banho nos gatos não é necessário. No entanto, vários fatores podem forçar o dono do animal a contribuir com o asseio e a escovar o seu animal de estimação, ações fundamentais para preservar a sua saúde.

É necessário dar banhar no meu gato?

Os gatos, de modo geral, passam pelo menos oito horas por dia na sua limpeza, isso porque ele possui um instinto selvagem proveniente do desejo de remover todos os vestígios do próprio cheiro para se “camuflar” e, assim, capturar a presa. Mas, às vezes, determinadas casos, acidentais em sua maioria, requerem um outro tipo de higiene.

Se o seu gato for saudável e estiver limpo, não é necessário banhá-lo com tanta frequência assim. Dar banho no gato constantemente é prejudicial, uma vez que ele pode perder os óleos essenciais naturais do corpo e contrair doenças de pele graves.

Banhar um gato não é obrigatório como algumas pessoas podem pensar. A sua língua, constituída de pequenos e ásperos poros, serve como a sua principal ferramenta na hora de manter o seu corpo limpo. Além disso, o proprietário pode ajudar o animal de estimação através da escovação semanal da pelagem.

gato se lambendo

Qual é a idade ideal para começar a dar banho no gato?

Uma das recomendações básicas dos especialistas é acostumar o gatinho desde pequeno a tomar banho, especificamente por volta de 2 a 3 meses. Nessa idade eles estão passando pela etapa da socialização e o seu sistema imunológico está começando a se estabilizar.

É importante acostumar, pouco a pouco, o seu bichinho de estimação a tomar banho, uma vez que permitirá que ele se adapte à sensação da água e do sabão. Se você fizer isso, talvez ele chegue até a desfrutar da hora do banho. Se desde o início o seu gato se mostrar resistente à água, não o force, a menos que seja necessário. Isso porque você só conseguirá criar uma associação negativa na mente do animal.

gato depois de tomar banho

Quando é conveniente dar banho no meu gato?

Durante toda a vida de seu companheiro felino, as situações inesperadas existirão e te forçarão a ter que dar um banho no bichinho, esteja ele habituado ou não à água. Um dessas situações é se você tiver acolhido em sua casa um gato ou um filhote da rua e estiver sujo; nesse caso ele poderá estar com pulgas e, dessa forma, você terá que limpá-lo com um xampu especial.

Outra razão que nos abriga a ter que dar um banho no nosso gato é quando ele está com alguma infecção ou alergia na pele. No entanto, é necessário seguir as recomendações do veterinário. Além disso, se o seu amigo de quatro patas se sujar com algum produto tóxico (como óleo, gasolina, graxa, desinfetante ou cloro) você deve limpá-lo rapidamente, já que ele pode se lamber e ficar doente.

Além disso, se vocês morarem em uma região em que o verão ou o tempo de seca são muito fortes, provavelmente você terá que ajudá-lo a se lamber, para baixar a temperatura do animal de estimação, evitando, assim, uma futura insolação.

Os felinos de pelagem abundante ou semilonga requerem um cuidado mais rigoroso por parte de seu proprietário, uma vez que a pequena língua do gato não consegue cobrir completamente a superfície dos pelos. Por essa razão, para desembaraçar devolver a cor e o brilho natural do sua pelagem, você deve banhar o gato.

Por último, se o seu animal de estimação já for idoso ou parar de repente de se lamber sem razão aparente, geralmente, é um indicador de que algo não anda bem. É importante detectar qual é a doença que está afetando o bichinho, consultar um veterinário e, dessa forma, ajudá-lo a fazer a sua higiene enquanto o seu problema não se resolve.

Se você perceber que o seu gato conseguiu se acostumar com a sensação da água, ou que encontrou uma forma de se sentir mais confortável no momento da sua higiene, você poderá banhá-lo, pelo menos, uma ou duas vezes por mês, dependendo do caso.

Gato tomando banho

Como dar banho em um gato?

Se você decidir ou precisar dar um banho no seu gato, existem certos passos a seguir para tornar esta situação tão desconfortável mais agradável para o seu bichinho de estimação. A primeira coisa que você deve ter é tempo, pelo menos uma hora para que o seu animal de estimação se mantenha relaxado.

Você deve encontrar um espaço adequado para dar banho no gato, de preferência uma banheira ou uma pia em que caiba todo o corpo do animal. Encha-a com água morna antes de colocar o seu animal de estimação no recipiente, faça isso para que ele não fique assustado com o som da água caindo. Se você quiser, pode colocar uma toalha na parte inferior para ele poder se prender e não se machucar.

Utilize sabonetes e xampus para os gatos, já que o seu pH é diferente do pH dos humanos e ele pode ser afetado com qualquer outro produto. Antes de começar a higiene do seu gato, você deve ter tudo à mão para banhá-lo e secá-lo corretamente.

Fale com o seu amigo de quatro patas, para oferecer-lhe paz de espírito. Através de carícias e elogios, é possível criar um espaço confortável e seguro para manter o seu gato bem relaxado; as emoções positivas emanadas por você são fundamentais. No final, ofereça aconchego e recompense-o pelo seu bom comportamento, gerando assim um reforço positivo.