Eu posso deixar o meu cão lamber a própria ferida?

21 Julho, 2017
 

Os cães e outros animais costumam ficar toda hora com a própria língua nas áreas do seu corpo onde exista algum machucado. Dessa forma, costumam aliviar a dor ou a coceira que sentem. Mas nós devemos deixar o nosso cão lamber a sua própria ferida?

Uma questão que a ciência não consegue responder

Como costuma acontecer em quase todos os casos, os cientistas não conseguem chegar a um consenso sobre essa questão. Isso porque nada é uma verdade absoluta. O que hoje parece ser uma verdade absoluta, amanhã pode se tornar algo ultrapassado.

Podemos afirmar que, mesmo que tenha sido demonstrado que a saliva de cães possui alguma propriedade curativa, também não está errado afirmar que contém algumas bactérias que podem fazer com que a ferida infeccione.

Assim, por hora, é melhor impedir que seu bichinho lamba as partes machucadas. Além disso, é importante recorrer ao veterinário para que ele indique o melhor tratamento que você deve usar para curar a região lesionada.

Uma pergunta que não pode ser respondida incontestavelmente é se devemos ou não deixar um cão lamber a sua própria ferida. Por hora parece que, apesar de haver a presença de algumas substâncias benéficas na saliva dos bichinhos, corre-se o risco de infecção devido à existência de alguns micro-organismos prejudiciais.

Os prós e os contras de deixar o cachorro lamber a sua própria ferida

Uma análise química da saliva canina demonstra que ela contém proteínas antimicrobianas e antifúngicas. Por isso, ela ajuda a curar as diversas feridas e a reduzir as cicatrizes.

 

Mas a presença de outros germes nesse líquido faz com que se corra o risco de agravar a situação. Sobretudo, se forem feridas maiores ou mais profundas.

Além disso, se as lesões ficarem úmidas por conta das lambidas constantes, o mais provável é que demorem a cicatrizar. Além disso, pode ser que os cães fiquem lambendo a ferida de forma compulsiva, machucando-se ainda mais.

Como tratar as áreas machucadas dos bichinhos

Se a ferida do seu animal de estimação for superficial, você mesmo pode fazer um curativo nela, conforme as orientações dadas por um profissional.

Ele saberá indicar os antissépticos adequados à pele do seu cachorro e, se for necessário, que tipo de remédio e em que dose você deve administrá-lo.

Mas se a lesão for mais profunda ou se você perceber que existem outros sinais de urgência, leve o seu bichinho ao veterinário o mais rápido possível.

De qualquer jeito, como você não pode deixar o seu cão lamber a própria ferida, é preciso fazer um curativo ou um emplastro. E, a partir desse momento, você deverá ficar de olho no animal, pois ele pode querer retirá-lo. Nesses casos, será preciso recorrer a um colar elizabetano.

Informações sobre a saliva dos cães

De acordo com pesquisas recentes, a saliva do cão fortalece o sistema imunológico das pessoas que convivem com eles. Por esse motivo, pode ajudar a prevenir, por exemplo, o surgimento de alergias em seres humanos.

Na Colômbia, uma tese de doutorado realizada na Universidade de Santander, na sede de Cúcuta, determinou que a saliva é capaz de inibir o crescimento de algumas bactérias e que, além disso, pode contribuir nos processos de cicatrização.

 

Por outro lado, um estudo feito na Universidade do Arizona sugere que os micróbios presentes no estômago dos cães teriam um efeito probiótico em nosso organismo. Esse benefício nos seria transmitido através da saliva dos bichinhos e fortaleceria nossa flora intestinal.

Por hora, não deixe que seu bichinho lamba as próprias feridas

No final das contas, ninguém questiona isso, já que a saliva dos cães contém componentes bacterianos, mas ninguém se atreve a afirmar que não possua também alguns componentes positivos.

Por tais motivos, por hora, é melhor não deixar o cão lamber as próprias feridas. Além disso, você deve impedir que ele lamba a ferida de outros cães, e, inclusive, de outras pessoas. Preste especial atenção no caso de crianças.

E mesmo que a natureza seja sábia e por mais que achemos que, se o cão ficar lambendo instintivamente a ferida é porque sabe que dessa maneira vai curá-la, por isso mesmo, podemos afirmam que faz isso porque é a única “ferramenta” que tem a sua disposição para tentar aliviar o desconforto ou a dor que a lesão provoca nele.

Vamos manter vocês a par de quaisquer novidades a respeito do que surgir no mundo da pesquisa científica.