Uma família de gorilas é mais complexa do que parece

13 Setembro, 2020
Sempre ouvimos falar sobre as famílias de gorilas, mas agora um estudo ilustra como as amizades são formadas fora delas.

Tradicionalmente, as relações sociais de um dos grandes primatas mais carismáticos foram simplificadas. A família dos gorilas composta por um macho alfa e seu harém se torna cada vez mais difusa, mostrando o quão complexa é a sociedade dos gorilas.

Conheça a família de gorilas

Essas relações sociais foram estudadas em profundidade nas espécies de gorilas mais conhecidas e abundantes: o gorila-ocidental-das-terras-baixas (Gorilla gorilla gorilla). Foi observado que, além da família clássica dos gorilas, seus relacionamentos se estendem para fora disso e são tão complexos quanto os de outros macacos.

Esses primatas costumam passar muito tempo em unidades familiares, compostas por um macho e várias fêmeas adultas. Os machos tendem a deixar o grupo quando atingem a maturidade sexual, às vezes formando coalizões.

Conheça a família de gorilas

As redes sociais do gorila

Um estudo liderado pela Universidade de Cambridge tem como objetivo ilustrar que essas relações sociais são mais complexas e que, fora da família dos gorilas que todos conhecemos, esses animais mantêm relações sociais muito interessantes ao longo dos anos.

Na publicação, Robin Morrison insiste que fora do ambiente familiar existe um grupo de gorilas que conta com cerca de 12 indivíduos que formariam um grupo de parentes mais distantes com quem compartilham um relacionamento.

Por último, uma média de 40 animais pertencentes a outros grupos faria parte dessa rede social de gorilas em particular, com a qual eles passariam o tempo de maneira amigável, e seria nessas extensas redes sociais que muitas fêmeas mudariam de grupo familiar.

Além disso, essas redes sociais expandidas permitem que uma família de gorilas compartilhe recursos com outras, o que evitaria conflitos, na forma de grandes reuniões muito separadas no tempo. Essa classe de agrupamentos sociais pode ser muito semelhante aos precursores das sociedades tribais humanas e ocorrer em outras espécies, como os bonobos.

As redes sociais do gorila

A amizades dos gorilas

Basicamente, o que tem sido observado é algo que parece bastante razoável: os gorilas têm relacionamentos sociais que duram a vida inteira e que vão além do núcleo familiar e do parentesco. Pode-se dizer, simplesmente, que esses animais têm amigos.

Os gorilas são uma espécie difícil de estudar e vivem em florestas densas e em países com conflitos. Essas são algumas das razões pelas quais suas redes sociais ainda não são totalmente compreendidas, apesar do fato de que, graças a pioneiras como Dian Fossey, já sabemos muito sobre eles.

A dificuldade desses estudos fica evidente com o fato de que chegamos a essas conclusões fascinantes após décadas de estudos sobre esses animais espetaculares.

Outra coisa que eles observaram é que a maioria das relações sociais que os machos mantêm entre si não é de parentesco próximo. Isso se deve ao fato de que em muitas ocasiões as fêmeas migram de um grupo com seus filhotes, os quais vivem na infância com outros machos que não são seus irmãos.

Todas essas descobertas nos lembram como os grandes primatas são semelhantes aos humanos e como são um espelho muito próximo e interessante para entender muitas das curiosidades da nossa própria espécie de primata.