Como fazer uma massagem cardíaca em um cachorro?

26 Julho, 2020
Como é o processo de fazer uma massagem cardíaca em um cachorro? O primeiro passo, naturalmente, é analisar se essa ação é conveniente. Se o animal não estiver respirando nem tiver pulso, é o momento de fazer a reanimação.

O primeiro passo para fazer uma massagem cardíaca em um cachorro é saber como identificar quando essa manobra é realmente necessária. Caso você perceba que o cachorro está sem pulso e sem respiração, a reanimação cardiopulmonar deve começar no mesmo instante. 

No entanto, nem todo animal que está inconsciente ou desmaiado está sofrendo uma parada cardiorrespiratóriaDessa forma, é essencial aprender a detectar a ausência de batimentos cardíacos e da respiração antes de aplicar uma massagem cardíaca em um cachorro. A seguir, vamos mostrar fazer isso.

Como determinar a ausência de pulso e de respiração em um cachorro?

A opção mais fácil e segura para verificar a necessidade de massagem cardíaca é detectar a ausência de batimentos cardíacos. Para isso, é necessário apoiar a cabeça no peito do animal e ficar completamente em silêncio para tentar ouvir os batimentos cardíacos.

Outro método de verificar o batimento cardíaco se baseia em sentir o pulso diretamente nas patas. No entanto, é mais complexo e não é recomendado para pessoas com pouca experiência.

Em seguida, é necessário verificar se o animal está respirando: existe dois métodos para isso. O primeiro e o mais simples é observar se há movimentos da caixa torácica. O segundo consiste em identificar se o cachorro está expirando o ar pela boca: é necessário se aproximar do rosto do animal para sentir sua respiração.

Se as respostas forem negativas nos dois testes, ou seja, se o animal não tiver batimentos cardíacos nem respiração, as manobras de reanimação cardiopulmonar devem ser iniciadas no mesmo instante.

Passos prévios à aplicação da massagem cardíaca em um cachorro

No processo de aplicação de uma massagem cardíaca em um cachorro, devemos seguir essas dicas:

Massagem respiratória em cães

Passo a passo para fazer uma massagem cardíaca em um cachorro

Confira o processo adequado para aplicar a massagem cardíaca:

  • O primeiro passo é deitar o cachorro sobre o lado direito (decúbito lateral), ficando com o lado esquerdo voltado para cima. Essa posição permite que a massagem seja aplicada exatamente na altura do coração.
  • Antes de começar a fazer a massagem cardíaca em um cachorro, é essencial garantir que suas vias aéreas não estejam bloqueadas. Para isso, a boca do cachorro deve ser examinada para garantir que não há objetos estranhos ou um estreitamento natural.
  • Depois de verificar a ausência de obstruções, podemos começar as manobras de RCP. Primeiramente, a cabeça do cachorro deve ser esticada para trás até ficar alinhada com a linha do pescoço, permitindo, assim, que o ar entre facilmente no interior do corpo.
  • Em seguida, é hora de começar a fazer a respiração artificial, através de movimentos fortes e curtos. Encha seus pulmões com o máximo de ar possível e, então, expire continuamente através do focinho do cachorro, com força suficiente para que o ar chegue aos pulmões.
  • Intercaladas com as respirações, devem ser realizadas as compressões torácicas, com movimentos fortes, firmes e rítmicos. Para isso, você deve usar apenas as palmas das mãos: uma mão fica cruzada sobre a outra, e a de baixo deve ser posicionada logo atrás da articulação da pata dianteira do animal.
  • Idealmente, os cotovelos devem ser mantidos bem esticados, sem dobrá-los enquanto a massagem cardíaca é aplicada no cachorro.
  • Em cães pequenos e gatos, é recomendável intercalar 3 respirações com 10 compressões. Em cães médios e grandes, são intercaladas pelo menos 5 respirações com 15 compressões.

Por fim, mas não menos importante, é importante destacar que a massagem cardíaca é uma manobra de emergência que tenta recuperar os sinais vitais do cachorro. Depois de fazer o cachorro recuperar o pulso e a respiração, é essencial levá-lo ao veterinário para verificar seu estado de saúde e impedir que o episódio aconteça novamente.

  • J.Mª Carrillo, J.J. Sopena, M. Benito. Grupo de emergencias AVEPA. REVISIÓN Y ACTUALIZACIÓN EN LA TERAPIA DE LA PARADA CARDIORRESPIRATORIA. Extraído de: https://ddd.uab.cat/pub/clivetpeqani/11307064v20n2/11307064v20n2p62.pdf
  • Dr. Enrique Ynaraja Ramírez. REANIMACION CARDIO-PULMONAR EN PERROS Y GATOS. RCP y Primeros Auxilios. Extraído de: https://tlavc-peru.org/tlavc/vista/upload/memorias/Conferencia-Veterinaria-LAVC_Ynaraja_RCP.pdf