O gigante continental: o maior coelho do mundo

26 Julho, 2020
O coelho gigante continental é uma raça que pode chegar a pesar 10 kg, e sua criação é destinada à produção de carne e peles. Também podem ser usados como animais de estimação, em terapia assistida e educação.
 

O coelho gigante continental, também conhecido como ‘gigante de Flandres’, não é uma espécie. Na verdade, trata-se de uma raça muito grande do coelho doméstico (Oryctolagus cuniculus domesticus).

Por causa de sua docilidade, essa raça de coelho tem sido adotada como animal de estimação. No entanto, tendo em vista seu grande tamanho, fica claro que nem todos podem assumir a responsabilidade de cuidar desse animal adequadamente.

No entanto, aqueles que podem adotá-lo e proporcionar a ele um estilo de vida saudável, de acordo com as necessidades do animal, confirmam que, além de ser um gentil, também é um bom companheiro.

Origem da raça gigante continental

O gigante continental é uma das maiores e mais antigas raças de coelho. Há até mesmo evidências que sugerem que a raça pode remontar a meados do século XVI.

A raça foi importada para a Inglaterra em meados do século XIX e compartilha sua ancestralidade com a lebre belga. No entanto, não recebeu atenção até muito mais tarde, por volta de 1910, quando começou a aparecer em pequenos espetáculos de animais em todo o país.

Com o passar do tempo, o gigante continental foi ganhando cada vez mais fama no mundo todo e, por esse motivo, já no século XX, começou a ser adotado como animal de estimação com mais frequência.

Atualmente, é uma das raças mais populares nas feiras de coelhos por causa do seu enorme tamanho e das suas cores variadas e marcantes.

O tamanho do gigante continental

 

Essa é uma das maiores raças de coelho doméstico. A maioria desses gigantes pesa cerca de 6 kg, mas não são incomuns espécimes de 10 kg. Além disso, o corpo do gigante continental é comprido e muito forte, com um quadril largo e musculoso.

Na fotografia abaixo, podemos ver o quanto esses incríveis animais podem crescer. O apelido ‘gigante continental’ não parece mais tão exagerado, não é mesmo?

O gigante continental
Fonte: Reddit

Outro traço que caracteriza essa raça de coelho é o arco das costas, que começa no ombro e se estende até a base da cauda. Isso dá ao animal a forma de um ‘bandolim’.

Os machos têm a cabeça maior e mais larga do que as fêmeas. Por sua vez, as fêmeas têm uma papada pronunciada. Além disso, também têm orelhas longas e eretas.

Em relação à pelagem, que é espessa e brilhante, há uma grande variedade de cores. Preto, branco, areia, marrom, cinza chumbo e cinza claro.

O gigante continental
 

Outra característica que os torna muito desejáveis como animais de estimação é que os seus olhos são redondos e brilhantes.

Um gigante dócil e amigável

O caráter gentil e a inteligência notável fizeram com que essa raça de coelho fosse adotada como animal de estimação. De fato, muitas pessoas dizem que eles agem mais como cães do que como coelhos.

Esses animais são fáceis de treinar e podem ser incentivados a brincar, usar uma caixa de areia e até mesmo atender quando chamados, com relativa facilidade.

Geralmente, não gostam de ser pegos no colo, muito menos de forma brusca. Além disso, para que o gigante fique relaxado em companhia de humanos, ele deve receber um cuidado delicado desde pequeno.

É importante saber que qualquer manuseio imprudente ou irresponsável pode causar lesões na coluna do animal ou, ainda, lesões em quem tocá-lo.

O gigante continental

Por esses motivos, tanto pelo seu tamanho quanto pela sua força, o gigante continental pode não ser o animal de estimação ideal para tutores inexperientes ou crianças pequenas. Eles também exigem muita comida e produzem muito excremento.

Assim, qualquer pessoa que estiver considerando dar um lar a um coelho gigante continental deve pensar cuidadosamente se pode ou não atender às suas necessidades.

 

Como é um animal grande, será necessário um espaço considerável para que ele possa se mover normalmente. Ou seja, não poderá ser mantido em um apartamento ou em um jardim pequeno. Além disso, é preciso levar em consideração o fato de que a quantidade de alimento será consideravelmente maior quando se compara com um coelho comum.

Conclusão

Portanto, quem quiser ser o dono de um espécime desse deve estar muito bem informado sobre o assunto e estar ciente de que essa raça precisa de uma quantidade maior de alimentos para poder manter uma boa saúde.

Essas certamente não são as únicas necessidades que um gigante continental pode ter, mas são os pontos mais importantes a serem considerados antes de adotar um deles.

 
  • ROBB, R. C. (1929). On the Nature of Hereditary Size Limitation: I. Body Growth in Giant and Pigmy Rabbits. Journal of Experimental Biology, 6(3), 293-310. https://jeb.biologists.org/content/6/3/293.short
  • Flemish Giant rabbit. https://en.wikipedia.org/wiki/Flemish_Giant_rabbit consultada el 11 de abril del 2020.
  • Strychalski, J., Gugołek, A., Daszkiewicz, T., Konstantynowicz, M., Kędzior, I., & Zwoliński, C. (2014). A comparison of selected performance indicators, nutrient digestibility and nitrogen balance parameters in Californian and Flemish Giant rabbits. Journal of applied animal research, 42(4), 389-394.