Por que é importante evitar os parasitas nos animais de estimação?

15 Outubro, 2020
Você conhece os riscos que o seu animal de estimação pode correr se for infestado por um parasita? Esses organismos se beneficiam do animal causando diversas patologias e, por isso, é necessário identificá-los e eliminá-los o mais rápido possível.

Ao longo da vida, a maioria dos tutores já viu um carrapato ou uma pulga no pelo do seu cachorro. Os seres humanos e os outros animais convivem com parasitas naturalmente, e estes surgem em diferentes formas e tamanhos a fim de invadir os nossos sistemas corporais da forma mais eficiente possível. Apesar disso, os danos que esses seres vivos oportunistas podem causar vão além de uma mera picada ou lesão. Aqui, vamos mostrar por que é importante evitar os parasitas nos animais de estimação.

O mundo dos parasitas

Ironicamente, o parasitismo é considerado uma espécie de simbiose, pois se trata de uma interação na qual um dos dois componentes (o parasita) obtém algum tipo de benefício. O hospedeiro, em quase todos os casos, sai perdendo.

Existem diferentes tipos de parasitas classificados de acordo com sua localização no corpo do animal:

De acordo com o ciclo de vida, também podemos diferenciar dois tipos:

  • Parasita facultativo: pode parasitar ou se desenvolver de forma livre. Várias espécies de moscas podem colocar os seus ovos nos cadáveres ou nos tecidos de animais vivos, dependendo da situação e, portanto, não precisam de animais em movimento para fechar seu ciclo de vida.
a importância de evitar os parasitas nos animais de estimação

Por que é importante evitar os parasitas nos animais de estimação?

A maioria dos parasitas de animais domésticos são pequenos invertebrados e, embora na maioria dos casos gerem desconforto temporário de pouca importância, em grandes quantidades ou em momentos específicos, eles podem causar patologias graves. A seguir, vamos citar duas razões muito importantes pelas quais você não deve permitir que esses pequenos seres atinjam seu animal de estimação.

Eles se aproveitam dos nutrientes do animal

A maioria dos parasitas se alimenta do sangue de vertebrados. Esse líquido é um bem precioso, pois contém proteínas, sais minerais e água. Uma concentração correta desses elementos é necessária para que o animal cumpra com suas funções vitais. A presença de parasitas pode causar diferentes sintomas, tais como:

  • Tosse.
  • Vômito e diarreia, se estiverem localizados no trato intestinal.
  • Cansaço, fraqueza e perda do brilho da pelagem ou das penas. Afinal, os parasitas tiram do animal componentes proteicos essenciais para o seu bem-estar.
  • Problemas respiratórios e fadiga.

Todas essas razões por si só já são convincentes para não permitir a presença de parasitas nos animais de estimação, mas ainda temos mais.

São vetores de outras doenças piores

Devido à sua estreita relação com a corrente sanguínea dos vertebrados, muitos microrganismos, tais como bactérias e protozoários, exploram os parasitas como veículos de infecção. É por isso que existem tantas doenças associadas às picadas de mosquitos.

Um excelente exemplo é o do platelminto Dipylidium caninum. Essa tênia, em sua forma larval, refugia-se dentro das pulgas, esperando que um cão ou gato as coma acidentalmente ao se lamber. Uma vez que se instala no corpo do mamífero, a larva se torna adulta e pode chegar a medir até 70 centímetros de comprimento.

a importância de evitar os parasitas nos animais de estimação

Evitar os parasitas: uma obrigação dos tutores

Cães, gatos, outros pequenos mamíferos e até mesmo aves não podem falar para nos dizer que estão incomodados com alguma coisa. Vamos imaginar por um momento que um carrapato esteja preso em nossas costas e que, já que não podemos acessá-lo, ele fica nos picando continuamente. Parece desconfortável, não é mesmo?

É por isso que é necessário verificar a pelagem do animal periodicamente, principalmente durante as épocas de calor, tais como a primavera e o verão. É obrigação do tutor manter o animal de estimação saudável e livre de parasitas.

  • Parasitismo, wikipedia. Recogido a 19 de junio en https://es.wikipedia.org/wiki/Parasitismo.