Kim Jong Un proíbe cães como animais de estimação na Coreia do Norte

08 Novembro, 2020
De acordo com fontes anônimas, estamos vivenciando um evento sem precedentes de violação dos direitos dos animais, pois Kim Jong Un parece ter proibido manter cães como animais de estimação na capital norte-coreana.

Por mais bizarro que possa parecer, vários meios de comunicação têm ecoado a seguinte notícia: parece que o presidente norte-coreano Kim Jong Un proibiu a criação de cães como animais de estimação na Coreia do Norte, mais precisamente na capital.

Esse evento não é um mero boato ou uma anedota, já que revistas de prestígio como a Forbes México têm chama a atenção para esse assunto nos últimos dias. Mesmo assim, sabemos que as informações da República Popular Democrática da Coreia (RPDC) são, na melhor das hipóteses, escassas, já que a mídia ocidental não tem acesso a elas devido a diversos mecanismos de censura.

Por tudo isso, distinguir a realidade da ficção se torna muito complexo. Você quer saber mais sobre esse assunto alarmante? Por que todos os cães domésticos de um setor populacional seriam confiscados? Se você quiser saber a resposta, continue lendo.

A notícia

Segundo fontes confidenciais do jornal sul-coreano Chosun Ilbo (traduzido para o inglês), a medida foi imposta em julho passado. Desde então, as autoridades de Pyongyang (supostamente) confiscaram todos os cães domésticos na capital. A razão argumentada? Uma questão de classe social.

Segundo essas fontes anônimas, o presidente da Coreia do Norte considera os cães domésticos um sinal de “decadência ocidental”, ou seja, um sinal de status social que não deveria ser permitido sob seu regime.

Novamente, esses relatores anônimos argumentam que as pessoas das camadas sociais mais baixas se cercam de porcos e galinhas, enquanto os funcionários de alto escalão e pessoas ricas têm cães, causando desconforto entre os mais pobres e destacando as diferenças econômicas entre os setores da população da capital do país.

Diversos meios de comunicação defendem que essa informação deve ser tomada com cautela, já que o jornal Chosun Ilbo está na lista negra do regime norte-coreano por seu tom crítico em relação a esse país.
A notícia

Piores suspeitas

Outras mídias, em contrapartida, especulam com um propósito muito mais macabro. De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), 40% dos habitantes da Coreia do Norte precisam de ajuda alimentar, pois estão abaixo da linha da pobreza. Essa situação precária teria sido consideravelmente agravada pelos efeitos da pandemia de COVID-19.

Portanto, essas fontes temem que o real motivo da requisição de cães domésticos seja a obtenção de uma fonte de alimento para a população. Por mais estranho que possa parecer para uma pessoa de fora do país, o consumo de carne de cachorro é relativamente comum na Coreia do Norte, de acordo com várias fontes.

Ainda assim, em hipótese alguma isso justificaria o rapto dos animais. Infelizmente, não podemos fornecer mais informações sobre o assunto, pois como você pode ver, tudo acima se baseia em fontes anônimas e diversas especulações.

Censura na Coreia do Norte

É essencial declarar, nesse ponto, que as relações entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul são delicadas, na melhor das hipóteses. Dos anos 1950 a 1953, quando ocorreu a guerra entre as duas potências, passaram-se sete décadas de instabilidade entre os dois territórios. Claro, o relacionamento da Coreia do Sul com os Estados Unidos não ajudou a estabilizar as coisas.

Além disso, a Coreia do Norte foi classificada como a mais baixa no Índice Mundial de Liberdade de Imprensa por vários anos. Como se não bastasse, o acesso à internet é restrito, pois apenas alguns cargos de chefia têm acesso a ela. Por tudo isso, as informações que chegam aos demais países sobre essa região são medidas com um conta-gotas.

Essas percepções são necessárias ao considerar as notícias. Não estamos defendendo a suposta medida instituída, pois viola as liberdades individuais de humanos e animais. Contudo, é necessário levar em consideração os relatos fornecidos com alguma cautela, visto que provêm de fontes anônimas impossíveis de comprovar.

Censura na Coreia do Norte

A proibição da tutela de cães na capital norte-coreana é uma questão que ainda está no ar e que mantém toda a mídia mundial em suspense, porque, se fosse verdade, seria uma violação dos direitos dos animais em muitos níveis. 

  • Kim Jong Un prohíbe a los perros como mascotas en la capital de Corea del Norte, Forbes México. Recogido a 20 de agosto en https://www.forbes.com.mx/mundo-kim-jong-perros-capital-corea-del-norte/
  • N.Korea Clamps down on ‘Decadent’ Pet Dogs, ChosunMedia. Recogido a 20 de agosto en http://english.chosun.com/site/data/html_dir/2020/08/12/2020081200634.html