Lendas latino-americanas sobre os animais

19 Agosto, 2020
Os terríveis monstros mitológicos e as lendas de terror dos povos latino-americanos costumam assustar os nativos e os estrangeiros durante o ano todo.

As lendas latino-americanas sobre os animais geralmente passam despercebidas devido à grande inventividade dos povos latinos nas histórias de ficção e terror. Acontece que os fantasmas, aparições misteriosas e coisas espantosas que vagam pelos solos latino-americanos são tão abundantes que não cabem em um único artigo.

Por mais diversa e heterogênea que seja a cultura latino-americana, existem algumas histórias comuns que conectam quase todas, independentemente da nacionalidade.

As lendas latino-americanas mais conhecidas sobre os animais

O culebrón

O culebrón é basicamente uma anaconda: uma enorme cobra – a imagem que abre este artigo – peluda e com uma cabeça gigantesca como a de um bezerro. A criatura pertence à zona rural do Chile, onde se diz que deixa cavernas escuras ou florestas remotas à noite e come basicamente qualquer coisa no caminho.

O culebrón também possui um ‘radar do tesouro’, e se diz que pode chegar a locais onde existe um tesouro 40 dias depois de ter sido enterrado. Quem quiser pegar o tesouro deve jogar aguardente no chão, com a esperança de que a cobra se distraia com a bebida e baixe a guarda.

Do mesmo modo que o culebrón é atraído pela riqueza, a lenda também diz que a cobra pode atrair riqueza para quem é capaz de “domesticá-la”. Mas pegar um culebrón não é uma tarefa fácil: você precisa encontrar um na natureza, arrancar três dos seus pelos mais longos sem que ele te coma e depois colocar os pelos em uma tigela de leite.

A partir dessa tigela, três culebróns filhotes ganharão vida, e o mais forte comerá os outros dois e se tornará um culebrón adulto. Posteriormente, os proprietários devem manter as serpentes com sacrifícios de animais ou parentes próximos e deixar o sangue em um local secreto conhecido apenas pelo animal. Caso contrário, não haverá dinheiro para você e o culebrón provavelmente vai te devorar.

Peuchen

Entre as lendas latino-americanas sobre os animais que circulam pelo sul chileno, nasceu o Peuchen. Ele vem da tradição indígena do povo mapuche. É uma criatura parecida com um vampiro que muda de forma.

É mais frequentemente descrito como uma cobra voadora. Ocasionalmente, as descrições acrescentam que ele é coberto de penas ou pelos, tornando-o semelhante a um culebrón. Outras pessoas se referem a ele simplesmente como um grande morcego.

As lendas latino-americanas mais conhecidas sobre os animais

Como vampiros, os peuchens podem paralisar as suas vítimas, olhando-as nos olhos para drenar o sangue dos seus corpos. As únicas pessoas que podem derrotar os Peuchen são as machi (mulheres mapuche).

Yacumama

A poderosa Amazônia não poderia ficar sem lendas de animais da América Latina. Essa é a casa do lendário yacumama, um monstro marinho em forma de cobra com chifres que se acredita ser a mãe de todas as criaturas marinhas.

A yacumama faz parte da mitologia de vários grupos indígenas, principalmente tribos que vêm do oeste da Amazônia, nas planícies do Peru e do Equador. Segundo relatos de vários colonizadores europeus do século XIX, há rumores de que o yacumama tem até 60 metros de comprimento.

Antes de entrar em corpos de água desconhecidos, as tribos indígenas tocavam uma buzina para avisar ao gigantesco réptil da presença humana e, provavelmente, para que também não fossem atacados.

Na Argentina, o yacumama também é uma deusa da água, mas assume a forma de uma velha humana que se aproxima das crianças que entram no rio para encher seus cantis de água.

Lendas latino-americanas: chupa-cabra

Os contos do chupa-cabra surgiram pela primeira vez em Porto Rico no final dos anos 90. Eles descreveram uma criatura bípede com um metro e meio de altura, olhos grandes, espinhos nas costas e garras compridas. Segundo as pessoas, esse animal era responsável por matar e drenar o sangue do gado, uma atitude que lhe rendeu seu nome: ‘chupa-cabra’.

O chupa-cabra

El cuero

Das mais estranhas lendas latino-americanas sobre animais, há o “El cuero” (o couro). Essa maneira de chamar a pele da vaca está relacionada à história de um monstro do Chile que vive no lago Lacar, nos AndesAssemelha-se a um couro de vaca estendido, com uma cabeça e coluna vertebral sem pelos.

A lenda pode ter surgido de avistamentos de arraias de água doce, embora o “El cuero” seja maior e tenha olhos nas patas e nas garras. Ele também tem uma boca que se projeta da sua barriga, através da qual suga o sangue de suas vítimas.

Na região amazônica, um monstro semelhante é chamado de Hueke Hueke, que também é descrito como tendo uma pele estendida, sem a probóscide sugadora de sangue.

Lendas latino-americanas: huallepen

O huallepen ou guallipen é uma quimera chilena com a cabeça de um bezerro, o corpo de uma ovelha e pés torcidos. O monstro vive em rios e lagos e se acasala com o gado para produzir filhotes deformados. Quando uma mulher grávida avista um huallepen, isso pode fazer com que ela tenha um filho deformado.