Lóris-molucano: um lindo pássaro

16 Junho, 2020
O lóris-molucano é sem dúvida um dos pássaros mais bonitos e impressionantes do mundo. Com penas de várias cores, esse pequeno nativo da Oceania é monogâmico e muito prolífico
 

Não há dúvida de que os pássaros estão entre os animais mais bonitos que existem. Com suas penas coloridas e seus voos fantásticos, eles nos surpreendem dia após dia. Neste artigo, vamos falar sobre uma espécie em particular: o lóris-molucano e suas penas multicoloridas.

O lóris-molucano: características gerais

Essa ave, cujo nome científico é Trichoglossus moluccanus, pertence à grande família dos papagaios e é caracterizada por sua plumagem multicolorida. O lóris-molucano tem tamanho médio, com cerca de 30 centímetros de altura e é muito leve (não pesa mais que 150 gramas).

As penas podem variar de acordo com a subespécie, mas sempre possuem áreas bem definidas de cores brilhantes. Por exemplo, a cabeça é azul, o bico é vermelho, a nuca é verde, o peito é laranja, a barriga é azul, as asas são verdes e as pernas são cinzas.

Quando está empoleirado em um galho, pode se camuflar muito bem com as folhas e flores ao seu redor. Em voo, as penas amarelas podem ser vistas sob as asas.

Para observadores de pássaros especializados, existem diferenças entre machos e fêmeas. No entanto, à primeira vista, pode-se dizer que ambos os sexos são iguais. Em outras palavras, não há dimorfismo sexual marcado como em outros pássaros ou animais.

O que pode ser feito é identificá-los por idade, uma vez que os espécimes jovens têm bico preto. Com o passar do tempo, o bico fica avermelhado ou laranja e esse é o “sinal” que indica que podem começar a se reproduzir.

 
O lóris-molucano no galho

O lóris-molucano: habitat

Essa espécie é nativa da região da Oceania, especialmente no leste e sul da Austrália. Também podemos encontrar algumas pequenas colônias na Nova Zelândia, na Tasmânia e em Hong Kong. Esse animal prefere florestas tropicais muito chuvosas, áreas de floresta e arbustos costeiros.

Além disso, são reconhecidas 25 subespécies de lóris-molucano, presentes na Nova Guiné, na Nova Caledônia, nas Ilhas Salomão, etc.

O lóris-molucano: reprodução

O lóris-molucano é monogâmico, o que significa que mantém o mesmo casal durante toda a vida. E isso não é tudo, pois eles viajam juntos para todo lado em qualquer época do ano. Podem agrupar-se com outros pares e formar bandos, mas geralmente vivem em duplas.

Um casal pode ser um pouco agressivo e perseguir os outros se estiverem tentando aninhar ou se alimentar em seu território. O mesmo acontece com outras aves, como a pega-rabuda ou a cambacica, duas espécies que “compartilham” o habitat com os papagaios.

Casal de lóris-molucano
 

Para formar o ninho, o lóris-molucano usa buracos de árvores ou buracos no chão, como os de um cupinzeiro ou formigueiro abandonado. Em outros momentos, usam seus bicos e patas para cavar e montar seus próprios esconderijos, que são revestidos muito bem com galhos, folhas e flores.

É uma ave muito prolífica, pois todas ninhadas são compostas por dois ovos, que são incubados por três semanas. Os filhotes são cobertos por uma plumagem branca, que fica cinza e mais densa em alguns dias.

Eles passam dois meses no ninho sendo alimentados por ambos os pais e, depois que saem de casa, retornam ao ninho por 15 dias para receberem comida.

O lóris-molucano: alimentação

Quanto à alimentação, a dieta é composta principalmente por frutas. Às vezes, pode ser complementada com nozes, insetos e sementes. Seu sistema digestivo também está preparado para comer néctar, flores ou pólen.

O lóris-molucano é muito animado, pode reproduzir sons que ouve ao seu redor e adora tomar banho diariamente. É um pássaro muito inteligente e bonito.

Embora algumas pessoas o escolham como animal de estimação, é melhor que sejam mantidos em estado selvagem. Dessa forma, eles continuam a embelezar as selvas e florestas!

 
  • Woc-Colburn, A. M., Garner, M. M., Bradway, D., West, G., D’Agostino, J., Trupkiewicz, J., … Nordhausen, R. W. (2008). Fatal coxiellosis in Swainson’s Blue Mountain Rainbow Lorikeets (Trichoglossus haematodus moluccanus). Veterinary Pathology. https://doi.org/10.1354/vp.45-2-247