Medo de aranhas: como superar?

29 Setembro, 2020
Você sabia que existe um distúrbio chamado aracnofobia? Ele é identificado com o medo irracional de aranhas e, a seguir, vamos dar algumas orientações para combatê-lo.

Os aracnídeos são invertebrados fascinantes. Esses pequenos animais apresentam formas diversas, hábitos de caça impressionantes e comportamentos que em muitos casos fascinam os mais curiosos. Ainda assim, infelizmente, existem pessoas que sofrem de uma patologia chamada aracnofobia. Esse medo irracional de aranhas é relativamente difundido e, por isso, queremos te mostrar como combatê-lo.

É preciso ressaltar que o escritor não é um psicólogo e, portanto, diante de fobias graves, procurar um especialista sempre será a primeira opção.

Sobre os aracnídeos

Eles são uma classe de artrópodes quelicerados que compreendem muito mais do que as típicas aranhas de oito patas. Nesse grupo, encontramos aranhas verdadeiras, tarântulas, carrapatos, escorpiões e amblipígios, entre outros. Apesar de suas diferentes formas, todos eles compartilham algumas características:

  • Possuem duas regiões corporais diferenciadas: prosoma (cefalotórax) e opistossoma (abdômen).
  • Possuem um par de quelíceras, peças bucais que partem os alimentos.
  • Todos apresentam quatro pares de membros, e geralmente os dianteiros têm formatos diferentes de acordo com sua função.
  • São ovíparos e a maioria se alimenta de insetos.

Apesar do medo que podem gerar, você já sentiu alguma curiosidade por esses fascinantes invertebrados? Seja qual for a sua resposta, a seguir, vamos mostrar como combater o medo deles.

Superar o medo de aranhas

Medo de aranhas: como superar?

Em primeiro lugar, é essencial diferenciar entre medo e fobiaTer medo de aracnídeos é relativamente normal, pois isso nada mais é do que um mecanismo evolutivo. Os humanos temem por natureza os animais que possam prejudicá-los, e algumas aranhas e tarântulas têm venenos bastante poderosos.

Já a fobia é algo diferente, pois apresenta sintomas muito mais graves, tais como sudorese, náuseas, crises de ansiedade, taquicardia ou paralisia na presença de uma aranha. Nesses casos, procurar um psicólogo será sempre a melhor opção, uma vez que são distúrbios mais graves que geralmente exigem ajuda profissional.

Mesmo assim, existe um pequeno truque que você pode fazer de forma autônoma e que certamente vai te ajudar a superar esse medo irracional de aracnídeos. Vamos mostrá-lo a seguir.

Terapia de exposição

A terapia de exposição consiste basicamente em eliminar os comportamentos de evitação. De forma inata, o ser humano foge do que gera sensações negativas, o que nesse caso se traduz em não querer ver uma aranha em nenhuma realidade, nem mesmo em desenhos ou filmes.

Essa é uma solução momentânea, pois permite que a pessoa pare de sentir estresse e ansiedade ao se afastar do foco do problema. No entanto, com o tempo, os medos aumentam e a repulsa se torna ainda maior.

A terapia de exposição tenta quebrar essa dinâmica completamente: para superar um medo, é preciso enfrentá-lo. Isso não significa que uma pessoa com medo de aranhas deva ser jogada em uma piscina cheia delas, mas sim que ela deve se expor à sua existência pouco a pouco.

Para isso, é possível seguir alguns passos que vão fazer o paciente se habituar ao longo do tempo e, principalmente, com muita paciência:

  • Um bom ponto de partida é começar a ver imagens de aracnídeos durante curtos períodos de tempo (dois a três minutos por dia). Não é preciso fugir da sensação de ansiedade que isso gera (desde que seja moderada). A ideia é aceitá-la.
  • Posteriormente, a pessoa com medo pode se aventurar a assistir a vídeos ou documentários que narrem curiosidades e fatos sobre os aracnídeos. Pessoalmente, recomendamos prestar atenção a gêneros como o das aranhas-saltadoras ou das tarântulas. São aracnídeos com uma aparência relativamente amigável, e alguns ousariam dizer que são até mesmo bonitas.
  • O último passo é ousar interagir com uma aranha. Certas espécies de tarântulas, como o gênero Brachypelma, por exemplo, são completamente inofensivas e raramente atacam. Em ambientes controlados e com a presença de especialistas, aprender a manipular um aracnídeo é a última etapa para mostrar que o medo foi superado.
Superar o medo de aranhas
As aranhas-saltadoras têm um aspecto adorável e, por isso, são bons aracnídeos para um primeiro contato.

Superar um medo é motivo de orgulho

Superar o medo de aranhas só tem aspectos positivos. Isso vai permitir que você aprenda a valorizar um dos invertebrados mais fascinantes do mundo animal. Além disso, as aranhas são ótimas companhias, pois se alimentam de mosquitos e outros insetos transmissores de doenças.

  • Arachnida, wikipedia. Recogido a 23 de junio en https://es.wikipedia.org/wiki/Arachnida.
  • Psicoactiva, terapia de exposición. Recogido a 23 de junio en https://www.psicoactiva.com/blog/la-terapia-de-exposicion-en-que-consiste/.