O microchip em gatos é obrigatório?

01 Outubro, 2020
Você sabe para que serve o microchip em gatos? Aqui, vamos falar um pouco sobre a utilidade desse dispositivo.

O microchip em gatos não é um elemento de uso obrigatório. No entanto, sua utilização é altamente recomendável, pois é a maneira mais eficaz de localizar o animal caso ele se perca.

Além disso, esse dispositivo não gera nenhum tipo de desconforto e é extremamente útil: contém todas as informações básicas e necessárias sobre o animal. Cada vez mais pessoas estão optando por colocar um microchip em seus animais de estimação, até mesmo em outras espécies de animais domésticos.

Microchip em gatos: o que é?

Estamos diante de um elemento eletrônico que se parece com uma cápsula bem pequena, aproximadamente do tamanho de um grão de arroz. Nele, são armazenadas todas as informações necessárias sobre o animal: vacinas, nome, contato do responsável e veterinário, entre outras coisas. O lado bom do microchip é que ele não gera nenhum tipo de desconforto. De fato, o gato nem vai perceber que tem um.

Essa cápsula é inserida sob a pele, quase sempre na região da nuca. O animal não sentirá nada de extraordinário, pois a colocação não é muito diferente da aplicação de uma vacinaÉ um procedimento rápido e praticamente indolor.

Por outro lado, o microchip é colocado apenas uma vez na vida. O gato fica registrado no censo de animais e o veterinário também terá as informações sobre ele. É muito útil, especialmente para localizar o animal de estimação caso ele escape ou se perca. É necessário sublinhar a importância de manter os gatos sob controle, pois eles têm a reputação de serem bastante esquivos e sair de casa com relativa facilidade.

Esse dispositivo permite manter o animal, nesse caso o gato, bem identificado e protegido. O melhor de tudo é que é um procedimento relativamente barato, embora o preço varie de acordo com a localidade.

o microchip em gatos

O uso do microchip em gatos é obrigatório?

Em muitos países, o uso de microchips é obrigatório. Em países como a Espanha, por exemplo, o microchip é obrigatório em cães, mas não em gatos.

Apesar dessa falta de obrigatoriedade, conforme mencionado anteriormente, é aconselhável colocá-los. As vantagens são inúmeras e o melhor é que esse dispositivo para animais de estimação é relativamente barato e acessível.

Alguns tutores de gatos não os identificam porque eles geralmente não saem de casa. Além disso, há a suposição equivocada de que, caso um gato se perca, o animal poderá se adaptar muito mais facilmente à vida nas ruas do que os cães, por exemplo.

Os gatos não se adaptam bem à vida nas ruas

É essencial desconstruir esse mito, já que os gatos acostumados a morar em casas e apartamentos também sofrem muito quando se perdem ou escapam. Isso sem mencionar o impacto indireto que eles podem gerar na fauna local durante suas aventuras.

O microchip é essencial para encontrar um gato que tiver escapado. De fato, quando se perdem, os gatos geralmente reagem de uma maneira diferente dos cães. Seu primeiro impulso geralmente é entrar em pânico. Então, eles se escondem e tornam muito mais difícil o trabalho de encontrá-los. Além disso, dependendo de onde estiverem, encontrar o caminho de volta para casa não é uma tarefa fácil.

Os gatos domésticos que se perdem geralmente estão em péssimas condições quando são encontrados. Afinal, por mais instintos que tenham, eles não estão acostumados a ter que caçar para sobreviver ou a lutar com outros animais de rua.

Muitos desses animais são encontrados feridos ou atropelados. Com essas informações, é possível desconstruir o mito de que os gatos se adaptam melhor do que os cães quando, por algum motivo ou outro, ficam perdidos. A principal obrigação de qualquer tutor é proteger o seu bem-estar.

o microchip em gatos

Microchip e atualização de informações

É essencial manter as informações do chip atualizadas. Muitos gatos podem ter a cápsula inserida, mas, se ela não estiver registrada no censo animal e os dados não tiverem sido registrados, será inútil. O nome de contato do tutor, os números de telefone e o endereço também devem ser atualizados.

Embora o microchip em gatos não seja obrigatório, é altamente recomendável colocá-los. O motivo é simples: mantê-los bem identificados e protegidos. No momento de um acidente ou caso se percam, será um verdadeiro alívio contar com essa ajuda. Além disso, é um procedimento indolor e relativamente barato.

  • Red de ayuda animal. EL chip en perros y gatos. Extraído de: http://redayudaanimal.es/Consejos/El%20chip%20en%20perros%20y%20gatos.pdf
  • Ley 5/1997, de 24 de abril, de protección de los animales de compañía. Extraído de: https://www.boe.es/buscar/pdf/1997/BOE-A-1997-14412-consolidado.pdf