O golfinho do Sul

01 Julho, 2018
É um cetáceo que é difícil de ser visto, já que vive no Polo Sul. As características mais destacadas desta espécie são seu corpo bicolor e o fato de ele não ter uma barbatana dorsal.
 

O golfinho do Sul, também conhecido como golfinho liso, vive no hemisfério sul, nas águas próximas à Antártida. Mas essa não é sua grande característica distintiva: contaremos tudo sobre esse mamífero marinho.

Características do golfinho do Sul

O golfinho do Sul é um ododento cetáceo e carnívoro que vive na parte mais meridional dos oceanos. Não é fácil de ser visto e não sabemos muito sobre sua vida e seus hábitos, já que ele é um animal veloz e evasivo.

Sabemos que é um golfinho de tamanho médio: mede entre dois e três metros de comprimento e pesa pouco menos de 100 quilos. Em termos de tamanho total, eles não são muito diferentes dos golfinhos nariz de garrafa, que costumamos ver em fotos.

No entanto, eles têm algumas grandes diferenças em relação a esses golfinhos: eles não têm uma barbatana dorsal. Ou seja, eles não têm a barbatana que quase todos os cetáceos carregam nas costas. Além disso, seu focinho é mais achatado, a cabeça um pouco menor e as barbatanas laterais são arredondadas.

Quanto às cores, o golfinho do Sul também é notável: a parte inferior de seu corpo, as barbatanas e a cabeça são brancas. A parte superior de seu corpo e a barbatana traseira são pretas. Suas cores lembram seu parente distante, a orca.

Comportamento do golfinho do Sul

O golfinho do Sul é um ododento cetáceo, isto é, tem dentes. É um animal carnívoro que se alimenta principalmente de lula, peixes e polvo. Como outros cetáceos, eles são animais inteligentes que podem desenvolver estratégias para pescar em grupo.

 

Esses animais vivem em grupos de todos os tamanhos. Colônias de alguns poucos espécimes já foram vistas viajando, mas grupos de aproximadamente 1.000 indivíduos também são conhecidos. Mas esses grupos não são apenas formados por golfinhos do Sul, eles se dão bem com outros animais, como a baleia piloto de aleta longa e outras espécies de golfinhos.

Cada grupo tem um personalidade diferente. Existem alguns grupos tímidos que se recusam a se aproximar de barcos, enquanto outros são mais extrovertidos e se deixam ver, quando não chegam perto para brincar.

Graças ao seu corpo hidrodinâmico, são uma das espécies de golfinhos que podem alcançar mais velocidade nadando: atingiram velocidades de 60 quilômetros por hora.

Devido à sua velocidade, quando saem da água, eles não costumam dar saltos altos: preferem fazer um show de força e pulos, e tiram um pouco o corpo da água, além de percorrerem uma grande distância.

Habitat dos golfinhos do Sul

O golfinho do Sul, como seu nome já indica, vive no hemisfério sul. Ele tem um parente próximo, o golfinho do Norte, que vive na metade Norte do nosso planeta. Eles diferem em seu habitat e suas cores, mas ambos não têm uma barbatana dorsal.

golfinho do Sul
Fonte: http://www.infogate.cl/
 

No hemisfério Sul, pode ser encontrado nas águas mais frias: seu habitat circunda a Antártida em sua totalidade. Os avistamentos ocorrem tanto na costa da Argentina quanto na Nova Zelândia e, também, na África do Sul.

Na América do Sul eles podem aparecer nas costas da Argentina, nas Ilhas Malvinas e, às vezes, no caminho para o Chile. No entanto, eles são geralmente animais tímidos que raramente se aproximam da costa: a maioria dos avistamentos são registrados por navios baleeiros.

Conservação do golfinho do Sul

Não há dados suficientes para calcular sua população e sua saúde: isto é, não se sabe se está em perigo de extinção ou não. Felizmente, parece não haver grandes ameaças pairando sobre o golfinho do Sul.

Seus predadores naturais são tubarões e dificilmente são caçados por humanos. Às vezes, acaba enredado em equipamentos de pesca, e sua carne é apreciada para ser usada como isca para os caranguejos.

De qualquer forma, foi levado em conta e incluído em diversos tratados internacionais sobre a conservação de espécies marinhas. Quando for possível estudar mais e saber quantos golfinhos do Sul existem, será possível dar um alerta e aumentar a proteção da espécie.

O golfinho do Sul é o único de sua família sem uma barbatana dorsal que vive no hemisfério Sul. Temos poucas informações sobre sua vida e o tamanho de suas populações, mas, como ele é um animal tímido e não se aproxima da costa, não parece estar em perigo iminente.