O papel da formiga-rainha nas colônias

20 Julho, 2020
As formigas são conhecidas pela divisão de papéis dentro da comunidade, bem como por sua coordenação eficaz. Uma das figuras mais importantes dessa vida em 'eussocialidade' é a formiga-rainha. Saiba mais!

As formigas são um dos poucos animais que vivem em uma sociedade eussocial. Uma das características da eussocialidade é a presença de uma rainha que lidera todos os outros membros da comunidade. A seguir, vamos descobrir qual é o papel da formiga-rainha e por que sua existência é essencial para a colônia.

O que é a eussocialidade?

A eussocialidade é a forma mais complexa de organização social que pode ser observada no reino animal. Sua estrutura se baseia no reconhecimento de castas, de modo que cada indivíduo cumpre um papel previamente determinado para o funcionamento harmonioso da comunidade.

Geralmente, as sociedades eussociais costumam estar relacionadas a algumas espécies de insetos, tais como formigas, abelhas e vespas. No entanto, o rato-toupeira-pelado (mamífero) e algumas espécies de crustáceos também se organizam por meio da eussocialidade.

As sociedades eussociais se organizam como uma espécie de matriarcado. Nessas colônias, as rainhas sempre ocupam um papel central de liderança. Há também uma casta infértil dedicada ao trabalho básico, que geralmente é chamada de ‘casta operária’.

No entanto, uma das características típicas da eussocialidade nas formigas é a existência de uma casta intermediária, compostas pelas formigas-soldados.

Como as formigas se estruturam em eussocialidade?

Para sobreviver, as formigas precisam construir um refúgio, popularmente conhecido como formigueiro, onde vão desenvolver sua comunidade. Pode demorar até quatro anos para que um formigueiro esteja totalmente construído, com todas as suas castas desenvolvidas.

O papel da formiga-rainha nas colônias

Dentro de cada formigueiro, será formada uma sociedade eussocial dividida em três castas: a rainha, as operárias e os soldados. Cada um desses indivíduos vai executar um determinado trabalho, de cuja perfeita execução depende o bem-estar geral da colônia. 

Graças a essa organização, o formigueiro funciona como um organismo, no qual cada peça deve exercer sua função para a integridade do todo.

A seguir, vamos conhecer as funções de cada casta dentro da estrutura dinâmica de um formigueiro. Dessa maneira, seremos capazes de entender melhor o papel específico da formiga-rainha.

A formiga-rainha: grande mãe e líder do formigueiro

Nas sociedades eussociais, sempre existe a figura principal da ‘rainha’, que é a grande mãe e líder de sua colônia. Geralmente, cada comunidade tem apenas uma rainha, como é o caso das abelhas e vespas.

No entanto, em muitas espécies de formigas, observa-se que várias rainhas compartilham o mesmo formigueiro: ou seja, elas formam uma colônia poligínica. A formiga-rainha é fácil de ser identificada, pois é muito maior e mais robusta do que os outros insetos da comunidade.

As formigas-rainhas são as únicas fêmeas férteis do formigueiro e delas nascem todos os outros indivíduos da colônia. Sua função mais importante é transmitir o material genético aos seus descendentes, para garantir que a espécie permaneça forte e capaz de sobreviver.  

O papel da formiga-rainha nas colônias

Outro papel essencial da formiga-rainha é garantir que sua casta não fique vazia, pois isso levaria ao extermínio da sua colônia. Uma formiga-rainha pode viver até 15 anos, enquanto as operárias vivem apenas alguns dias ou semanas.

Antes de morrer, a formiga-rainha põe ovos especiais que são mediados por certos hormônios. Deles vão nascer larvas que recebem alimentação e cuidados especiais das operárias para que, quando atingirem a maturidade, elas lutem para definir quem será a nova formiga-rainha.

Funções das formigas operárias e soldados

As operárias são as fêmeas inférteis que são responsáveis ​​pelo trabalho básico no formigueiro. Entre suas principais funções estão a coleta de alimentos, o cuidado das larvas e a manutenção diária do formigueiro. Elas são as menores formigas dentro da comunidade, mas podem carregar até 40 vezes seu próprio peso corporal.

Por sua vez, as formigas-soldados se dedicam a proteger e defender o formigueiro de todos os tipos de ameaça. É uma classe intermediária, tanto em relação ao tamanho quanto à função social na colônia.

Uma vez que o formigueiro funciona como um organismo, a sobrevivência de seus membros depende do funcionamento adequado de sua estrutura, de modo que todos os indivíduos são essenciais. Assim, embora a formiga-rainha seja a casta mais nobre, sua existência também depende das operárias e dos soldados.

http://naturalezacienciaysociedad.org. 2016. Mito de la hormiga reina. Extraído de: http://naturalezacienciaysociedad.org/wp-content/uploads/sites/3/2016/08/Johnson-cap1.pdf

UEB, Unidad extinción biológica. Actividad del hormiguero. Extraído de: http://www.uacj.mx/ICB/UEB/Documents/Publicaciones/Actividad%20Hormiguero.pdf