Pastor australiano: você conhece essa raça?

02 Maio, 2018

O pastor australiano é uma raça originada nas Astúrias e no País Basco que imigrou para a Austrália, onde se desenvolveu. Neste artigo, vamos contar tudo sobre este cão, usado para conduzir gado e conhecido por sua grande inteligência.

História do pastor australiano

Embora possua esse nome, o pastor australiano não é da Austrália. Mas é sim uma raça muito boa para o pastoreio. Sua origem começa na Espanha, passa pelos Estados Unidos e continua na Oceania.

Tudo começa quando, entre os séculos 19 e 20, um grupo de pessoas migrou da Península Ibérica para a costa oeste norte-americana. Essas pessoas levavam consigo seus cães para ajudar no trabalho de pastoreio. Mais tarde, eles levaram-nos para a Austrália, onde continuaram a utilizar esses animais para conduzir gado.

Por ter a capacidade de se adaptar a climas frios e quentes sem problemas e conseguir trabalhar por um longo período de tempo, o pastor australiano foi adotado pelos moradores locais. A proliferação da raça não demorou muito. Na maioria dos campos, havia um Pastor australiano.

Características físicas

Pastor australiano

Em relação à sua aparência, podemos destacar que é um cão de tamanho médio (pesa até 30 kg). Seu corpo é sólido e largo. A cor branca é a mais comum na barriga e parte das pernas. O corpo e o rosto geralmente são nas cores preta, marrom ou cinza.

Muitos cães dessa raça possuem olhos na cor azul clara, o que lhe rendeu o apelido de “cão dos olhos de fantasma”. Em alguns casos, possuem um olho de cada cor ou até mesmo a íris dividida em dois tons.

A cauda é outra das características distintivas do pastor australiano, podendo ser curta ou longa. Muitos donos optam por cortar a cauda do animal quando é longa. Felizmente, essa prática é cada vez menos aceita.

Comportamento e personalidade

É um cão com muita energia, como qualquer outro cão de trabalho, e sempre precisa estar ocupado. O pastor australiano se destaca em provas de agility e pode passar horas brincando com seu dono (ele gosta de pegar bolas ou frisbees).

Além de trabalhar em campos de pastoreio, essa raça é utilizada para resgates, buscas, detecções, como guia e no tratamento de vários tipos de terapia. E, sobretudo, é um excelente companheiro para a família.

O pastor australiano precisa de exercícios moderados a intensos diariamente. Ele possui um forte instinto e é muito obediente. Você só precisa de um “não” direto para que ele pare o que está fazendo. É possível que esse animal seja um pouco territorial com outros cães.

Com pessoas, é um cão muito amável, carinhoso, leal e grato. Ele protege sua propriedade sem qualquer tipo de medo, mas não é muito de latir. Pode ficar alerta a noite toda se necessário e rosna quando detecta algum perigo.

Ele aprende rápido e nunca se aborrece, pois quando não está trabalhando ou brincando, arruma algo para fazer. É aconselhável deixá-lo em lugares onde possa correr livremente, sobretudo em zonas rurais.

Conheça o pastor australiano

A inteligência dessa raça faz com que seja muito fácil treiná-lo desde filhote. Além disso, ele sempre manterá seu espírito “infantil”. Não porque é um cão destrutivo, mas sim por sua alegria e vontade de brincar e se divertir. Pode ser muito apegado a seus donos e segui-los aonde quer que forem.

Cuidados

Sua pelagem, apesar de espessa, não é fácil de cuidar. Precisa ser escovado duas vezes na semana para tirar o pelo morto. É bom ter em mente que essa raça perde muito pelo, sobretudo em épocas específicas do ano. Não é aconselhável banhá-lo com frequência.

Ele requer muito exercício e não é bom deixá-lo em locais pequenos ou isolado fora da casa. Ama atividades ao ar livre com a família. Alguns donos o incentivam com jogos de inteligência.

O pastor australiano pode sofrer de algumas doenças hereditárias. São elas a displasia do quadril, catarata, anomalias oculares, dermatite nasal devido ao sol, epilepsia, dentre outras. O cruzamento de cães desta raça com pelagem muito diferente pode gerar filhotes surdos ou cegos.