Peixes voadores: curiosidades e características

16 Dezembro, 2019
Os peixes voadores são animais incríveis que podem alcançar até 60km/h abaixo da superfície para, em seguida, pular da água e planar por mais de 200 metros.

Os peixes voadores são uma curiosidade do mundo animal, que despertou o interesse de pesquisadores e navegadores durante muitos séculos. A característica que faz com que essas espécies sejam únicas é precisamente a sua capacidade de sobrevoar a superfície do oceano por distâncias muito longas.

Existem mais de 70 tipos diferentes dentro da família dos peixes voadores, a Exocoetidae. Esses 70 tipos estão agrupados dentro de nove gêneros, ainda que todos compartilhem características semelhantes.

Os peixes voadores têm uma constituição aerodinâmica que lhes permite alcançar altas velocidades. As suas grandes barbatanas peitorais os ajudam a planar sobre a água e a redirecionar o vento.

Os voos desses peixes costumam ser de 50 metros. No entanto, já foram registrados voos de mais de 200 metros. Algumas espécies com barbatanas pélvicas dilatadas podem chegar a se deslocar por mais de 400 metros sobre a água.

Nenhum dos tipos de peixes voadores mede mais do que 30 centímetros. Entretanto, é necessário esclarecer que o tamanho vai depender da espécie de peixe voador. Algumas das espécies com barbatanas maiores são aquelas que habitam águas tropicais e subtropicais na costa oeste do Oceano Atlântico.

As barbatanas de algumas espécies são quase tão longas quanto o corpo do animal.

Peixes voadores, uma maravilha aerodinâmica

Em geral, os pesquisadores separam esses peixes em duas grandes categorias: os peixes de duas asas e os de quatro asas. Os peixes de duas asas são aqueles que possuem barbatanas peitorais muito desenvolvidas.

Por outro lado, os peixes de quatro asas possuem barbatanas peitorais e pélvicas igualmente desenvolvidas, o que lhes permite ter uma maior capacidade de manobra.

Peixe voando sobre o mar

Temos que deixar claro que, na realidade, os peixes voadores não voam. Um peixe-voador não voa como uma ave, mas sim plana através do ar com a ajuda de suas amplas barbatanas.

Alguns pesquisadores já sugeriram que a morfologia desses peixes evoluiu dessa maneira para que eles pudessem escapar dos seus predadores. Assim, se o peixe sai da água, a caçada termina.

Alguns dos predadores mais comuns dos peixes voadores são o atum e o peixe-espada, embora muitos outros também o cacem. Paradoxalmente, ao sair da água, um peixe-voador vira presa também para as aves. Isso aumenta o risco de ele ser devorado.

Para que possam “voar”, esses peixes devem alcançar uma velocidade muito alta dentro da água. Os peixes voadores chegam a nadar a uma velocidade de até 60km/h. Quando chegam a essa velocidade, se direcionam para a superfície em um ângulo não muito inclinado.

Uma vez que deixam a superfície da água, os peixes voadores abrem as suas asas peitorais. Ao mesmo tempo, eles continuam batendo as suas caudas para alcançar um impulso maior.

Depois desse primeiro momento, um peixe voador poderá alcançar uma altura de vários metros e planar sobre a superfície da água. Os peixes voadores conseguem se manter um longo tempo fora da água, graças ao movimento da sua barbatana caudal. Essa barbatana se agita de 50 a 70 vezes por segundo para dar impulso ao voo.

Peixe voador nadando

Habitat, alimentação e reprodução

Os peixes voadores habitam áreas pouco profundas, ainda que em águas afastadas das costas. Em geral, eles se distribuem por zonas quentes e tropicais. Também existem habitats em águas subtropicais, embora a sua morfologia mude ligeiramente.

Os peixes voadores são encontrados em diversos mares e oceanos do mundo, mas principalmente nas águas quentes do Oceano Atlântico. O Mar Mediterrâneo é lar de vários tipos.

A dieta dos peixes voadores consiste principalmente em plâncton, organismos vivos muito pequenos que se encontram suspensos na água. Muitos outros peixes pequenos também se alimentam de plâncton para viver. Além do plâncton, eles se alimentam de peixes menores.

A reprodução dos peixes voadores é ovípara. As fêmeas põem os ovos em algas ou diretamente na água. Os ovos se mantêm unidos entre si por uma espécie de membrana de fios elásticos. No mercado asiático, as ovas desses peixes são consideradas uma iguaria e são comercializadas por um alto valor.

Atualmente, existem muitas oportunidades turísticas para observar os peixes voadores sobrevoando as águas. Em épocas quentes, muitos turistas entram nas águas tropicais para observar esse fenômeno.

Infelizmente, os números desses peixes estão diminuindo consideravelmente devido à caça indiscriminada. Na Ásia, o peixe voador é muito capturado como alimento. É necessário criar medidas de conservação adequadas para essas espécies em mar aberto.

Pez volador: características y curiosidades – https://www.aquariumcostadealmeria.com/peces/pez-volador/

Manuel Tantaleán V., Monogeneos de peces de las costas del Perú. I. Axine ibañezi n. sp. (Monogenea: Axinidae) parásito de un pez volador (Exocoetus volitans Linnaeus). Revista de Biología Tropical, VOL 22 NO 2 (1974). https://revistas.ucr.ac.cr/index.php/rbt/article/view/26022

David Jordan y Seth Meek (1885) A review of the American species of flying fishes (exocoetus). https://repository.si.edu/bitstream/handle/10088/12657/1/USNMP-8_483_1885.pdf