Plano de saúde para gatos: é necessário?

17 Agosto, 2020
Talvez possamos pensar que os animais de estimação não precisam de cobertura em caso de doença ou acidente, mas, se algo ruim acontecer com eles, as despesas serão muito altas.
 

Assim como as pessoas contam com proteção contra acidentes ou doenças, os animais de estimação também deveriam ter cobertura em caso de qualquer eventualidade. Muitos se perguntam: é necessário adquirir um plano de saúde para gatos? Neste artigo, vamos responder a essa pergunta.

Um plano de saúde para gatos?

Ao adotar um animal de estimação – seja em um abrigo, da rua ou com pedigree – é necessário fornecer tudo o que ele precisa. Além de receber comida, cama e o nosso amor, os animais também devem estar protegidos contra doenças ou acidentes domésticos.

No caso particular dos gatos, eles podem ser um pouco sensíveis a pulgas, mudanças de temperatura ou certos alimentos. Também são vulneráveis ​​a infecções, principalmente urinárias. E, embora se diga que ‘eles sempre caem em pé’, na verdade, às vezes eles podem se machucar ao brincar em algum lugar mais alto.

Além disso, não podemos deixar de lado as patologias hereditárias ou genéticas de certas raças. Por exemplo, os persas são propensos a aos rins policísticos, o Maine Coon à atrofia muscular espinhal e os siameses à atrofia progressiva da retina.

Nesses casos particulares, é essencial ter um plano de saúde, tanto para a prevenção quanto para o tratamento paliativo de tais doenças ou de outras que possam surgir.

Plano de saúde para gatos
 

O que considerar antes de contratar um plano de saúde para gatos?

Sem dúvida, como donos de um animal de estimação, não queremos que os nossos melhores amigos fiquem doentes ou sofram, mas é melhor estarmos preparados para o que possa acontecer. Às vezes, não ter um plano de saúde veterinário se traduz em custos muito altos com tratamentos ou consultas com um profissional.

Antes de contratar um plano de saúde para gatos, você deve prestar atenção a certas questões e analisar bem se vale a pena a despesa mensal ou anual:

1. Identifique a cobertura

Por exemplo, se você não tem carro e usa um táxi toda vez que leva seu gato ao veterinário, talvez seja mais interessante contratar um plano de saúde que inclua consultas veterinárias domiciliares. Também é necessário saber se o plano cobre as despesas de hospitalização, quais exames ou tratamentos não requerem pagamento adicional e quantas consultas veterinárias estão incluídas por mês ou por ano.

Você pode fazer a conta de acordo com o que for cobrado e comparar com o custo de levar o seu gato ao veterinário. Lembre-se de que ele deve ser examinado por um profissional pelo menos duas vezes por ano como rotina, sem contar nenhuma doença ou situação inesperada.

2. Analise as despesas veterinárias

Levar o gato ao veterinário não é nada acessível, mesmo quando se trata de uma consulta de rotinaSe o veterinário pedir certos exames, você provavelmente vai acabar gastando uma fortuna. Isso sem contar no caso de alguma doença ser diagnosticada.

 
Plano de saúde para gatos

Faça a conta do dinheiro necessário toda vez que você leva o seu animal de estimação ao veterinário e do valor cobrado pelo plano. Mesmo sem usá-lo para uma emergência, você provavelmente vai gastar muito menos com a cobertura total.

Existem até mesmo opções diferentes em termos de preços e benefícios. Alguns planos incluem todas as despesas (operações, hospitalizações, medicamentos, tratamentos, consultas, veterinário a domicílio), enquanto outros mais baratos têm certas limitações ou exigem pagamentos adicionais.

3. De acordo com a idade do gato

Você também pode optar por contratar um plano de saúde para gatos em determinadas situações específicas. Por exemplo, enquanto for filhote, o gato precisará de muitas vacinas e consultas e pode estar mais propenso a certas doenças.

Outro momento ‘crítico’ é quando uma fêmea está grávida ou se você decidir castrar o seu animal de estimaçãoE, sem dúvida, ao envelhecer, já que o animal estará mais vulnerável a muitas patologias típicas da raça ou de qualquer felino doméstico. Além disso, ele também estará mais propenso a acidentes, quedas ou ossos quebrados.

 

Na verdade, os planos de saúde para animais de estimação não são tão caros para serem retirados do orçamento da casa. E, diante de qualquer eventualidade, você terá a segurança de que o seu gato estará protegido e bem cuidado.

  • Palmeiro, M., & Carballez, V. (2010). Enfermedades infecciosas felinas. SERVET LA EDITORIAL DE LOS VETERINARIOS.