O pombo de Liverpool: habitat e comportamento

21 Setembro, 2020
O pombo de Liverpool é um pássaro misterioso, agora extinto. Estudos recentes estabelecem que ele era um parente próximo do pássaro dodô.

O pombo de Liverpool é uma das aves mais misteriosas entre as muitas extintas nos últimos 500 anos. Esse pássaro foi mencionado pela primeira vez no livro “Uma sinopse geral das aves” (1783) pelo naturalista John Latham. O único espécime sobrevivente preservado morto, pertencia ao catálogo do “Liverpool World Museum” (WML). Por esse motivo, o pássaro ficou conhecido como pombo de Liverpool.

Nome científico do pombo de Liverpool

O pombo de Liverpool recebeu o nome científico de Caloenas maculata, dado por Johann Friedrich Gmelin em 1789. O naturalista classificou o animal como membro da subfamília Columbinae, família Columbidae e pertencente à ordem dos Columbiformes. Essa ordem inclui pombos, rolas e espécies relacionadas.

O gênero Caloenas é um dos 35 gêneros da subfamília Columbinae e é representado por três espécies:

  • Caloenas maculata: o pombo de Liverpool, extinto e de origem desconhecida.
  • C. Canacorum: o extinto pombo de Kanaka que viveu na Nova Caledônia e em Tonga.
  • C. Nicobarica: o pombo-de-nicobar e a única espécie viva hoje. Essa espécie é distribuída pela Indonésia (das Ilhas Andaman às Ilhas Salomão) e tende a viver em ilhas pequenas e remotas.

Qual é a relação do pombo de Liverpool com o pássaro dodô?

A  subfamília Raphinae pertence à mesma família Columbidae, que possui duas espécies de aves extintas muito famosas:

  • Do gênero Pezophaps: o solitário-de-rodrigues (Pezophaps solitaria) é uma espécie extinta endêmica da Ilha Rodrigues, uma ilha isolada no Oceano Índico, pertencente ao arquipélago de Mascarenhas. Era um pássaro que não voava e foi extinto em 1760.
Qual é a relação do pombo de Liverpool com o pássaro dodô?
O pombo-de-nicobar é o único representante atual do gênero Caloenas.

Características do pombo de Liverpool

Como mencionado, um único exemplar é conhecido a partir do qual as características gerais da espécie são descritas.

  • O tamanho do animal era de cerca de 32 centímetros de comprimento, contando com uma envergadura de 35 centímetros.
  • Em relação à plumagem, o pescoço era caracterizado por penas alongadas. O pássaro inteiro era de uma tonalidade marrom muito escura com um belo brilho verde-garrafa, salpicado de lantejoulas de cor creme na asa e nas costas.
  • Além disso, tinha um bico preto com ponta amarela, e a ponta da cauda tinha uma faixa clara. Suas patas eram relativamente curtas.
  • Ao contrário do pombo-de-nicobar, que é principalmente terrestre, as características físicas do pombo de Liverpool sugerem que ele era principalmente arbóreo.

A plumagem do pombo de Liverpool é consistente com um estilo de vida de ilha, semiterrestre e com baixa capacidade para voar. Na verdade, suas asas curtas e arredondadas sugerem que sua evolução ocorreu em uma pequena ilha livre de predadores.

Prováveis ​​causas de extinção

O pombo de Liverpool estava à beira da extinção quando os europeus chegaram em sua área de origem, e a sua morte é atribuída à caça excessiva e à predação por animais introduzidos por volta de 1820.

Informações do alcance geográfico

Infelizmente, a proveniência do espécime preservado mantido em Liverpool é desconhecida. No entanto, parece mais provável que se tratasse de uma espécie do Pacífico, já que essa era a principal área de atividade dos colecionadores.

O espécime pertencia à coleção do Major Davies (c. 1737-1812), um oficial do exército e pintor topográfico que estava interessado nessas aves. Ele nunca visitou o Pacífico, mas esteve em contato com colecionadores australianos de quem pode ter obtido um exemplar.

Assim, acredita-se que a espécie tenha se originado em uma ilha em algum lugar do Pacífico Sul, provavelmente do Taiti (Polinésia Francesa). O BirdLife International adicionou o pombo de Liverpool à lista de espécies de aves extintas em 2008.

Informações do alcance geográfico

Debate sobre o pombo de Liverpool

Historicamente, há um debate em torno do pombo de Liverpool. Alguns especulam sobre a ilha exata em que ele vivia, enquanto outros sugerem que não é uma espécie em si, mas um pombo jovem da espécie Nicobar (Caloenas nicobarica).

Para resolver o mistério dessa ave, em 2014, pesquisadores da Universidade de Griffith coletaram amostras de DNA do espécime de Liverpool.

A análise de DNA demonstrou seu reconhecimento como um táxon distinto. Além disso, o estudo descobriu que esse animal se relacionava intimamente ao pombo-de-nicobar. Por fim, a análise de DNA o agrupa na família Columbidae, que inclui, entre outros, o Dodô (Raphus cucullatus).

A análise de DNA melhora a nossa capacidade de identificar novas espécies a partir de vestígios históricos. Assim, esses tipos de estudos nos ajudam a entender melhor a extinção de populações locais e de espécies inteiras.

  • Raust, P. (2020). On the possible vernacular name and origin of the extinct Spotted Green Pigeon Caloenas maculata. Bulletin of the British Ornithologists’ Club, 140(1), 3-6.
  • Heupink, T. H., van Grouw, H., & Lambert, D. M. (2014). The mysterious Spotted Green Pigeon and its relation to the Dodo and its kindred. BMC evolutionary biology, 14(1), 136.
  • BirdLife International. (2016). Caloenas maculata. The IUCN Red List of Threatened Species 2016: e.T22734732A95095848. https://dx.doi.org/10.2305/IUCN.UK.2016-3.RLTS.T22734732A95095848.en Downloaded on 12 May 2020.