Por que os cães seguem seus tutores?

06 Outubro, 2020
Os cães nos seguem por toda parte e já estamos acostumados com isso, mas você sabe por que acontece? Aqui, vamos tentar te dar uma resposta.

Que os cães seguem seus tutores para todos os lugares é algo que nós, humanos, consideramos natural. Quem vive com um cão em casa não hesita em afirmar que o animal é quase uma extensão de si mesmo, pois o acompanha por todo o lado e procura sua aprovação e carinho várias vezes ao dia.

Ainda assim, a etologia não se contenta em observar os comportamentos animais e aceitá-los, uma vez que entender por que eles acontecem é o ponto-chave para definir as espécies e nossas relações com elas. Portanto, neste espaço, vamos tentar explicar por que os cães seguem seus tutores ​​incondicionalmente.

Questão de genética?

De acordo com vários especialistas, a principal razão pela qual os cães seguem incondicionalmente seus tutores é a genética. Por serem descendentes diretos do mamífero Canis lupus (o lobo), presume-se que os cães domésticos também têm uma predisposição para se agregar em matilhas.

Essa ideia traz controvérsia, uma vez que a maioria dos estudos etológicos detalhados sobre os lobos foram registrados em ambientes de cativeiro. Muitos desses comportamentos vistos em espaços confinados podem ser diferentes em um ambiente 100% natural. Se não temos certeza do comportamento desses canídeos selvagens na natureza, como é possível aplicá-los também aos cães?

Outras pessoas argumentam que o cão associa seu tutor como o elemento principal da matilha. Essa ideia, novamente, está aberta ao debate, pois vários estudos nos mostram que os cães são capazes de compreender, reconhecer e discriminar as características humanas. É claro que, por mais que nos respeitem e nos adorem, os cães sabem que não somos apenas mais um membro da sua espécie.

Não se pode negar que existe algum tipo de hierarquia intrincada entre o cão e seu tutor, mas não está claro se ela responde a um comportamento herdado de permanecer em uma matilha. Como a genética não parece ser a resposta definitiva, vamos explorar outras explicações possíveis.

Por que os cães seguem seus donos?

Fatores emocionais

Existem outras características possíveis que podem promover o acompanhamento contínuo do cão em relação ao tutor. Alguns deles são os seguintes:

  • Reforço positivo: um cão que é bem tratado verá seu tutor como uma fonte de encorajamento positivo, que podem vir na forma de comida, jogos, carinhos ou várias interações. Os animais buscam naturalmente o que aumenta sua sobrevivência e bem-estar, e nesse caso é a pessoa responsável por eles.
  • Raça: dependendo da raça, alguns cães são mais predispostos do que outros a seguir seus donos. São conhecidos como “cães velcro”, e tem-se observado que quanto mais tempo trabalham junto com humanos, mais essa característica se desenvolve.
  • Companhia: ao longo dos anos, os humanos selecionaram os cães que são geneticamente mais predispostos a interagir com nossa espécie. Portanto, não é estranho que busquem a companhia humana sem maior pretensão do que simplesmente ficar ao nosso lado.
  • Ansiedade de separação: nesse caso, estamos perante um distúrbio emocional causado pela má gestão do tutor. Os cães podem associar momentos de solidão com estresse, desconforto e até agonia. Não é um comportamento natural por si só.

Como podemos ver, existem vários motivos pelos quais os cães têm uma predileção por não abandonar seu tutor em nenhum momento. Além do afeto e do carinho, isso promove sua própria sobrevivência como indivíduo.

Conforme discutido em estudos citados anteriormente, os cães são capazes de compreender nossos gestos, linguagem e tom. Quanto mais tempo passa com o tutor, melhor o cão será capaz de identificar os momentos benéficos, como receber comida ou dar uma caminhada. Isso mesmo, os cães nos observam e nos seguem, em parte, porque isso promove seu próprio bem-estar e sobrevivência.

Fatores emocionais

Um comportamento fruto de anos de interação

Como vimos, a genética nem sempre é a melhor resposta para tudoOs cães foram domesticados e estão em interação com os humanos por tanto tempo que muitos comportamentos que no mundo natural parecem contraproducentes ou atípicos são exibidos por eles continuamente.

Claro, uma coisa é certa: os cães nos admiram e nos adoram, não só porque lhes damos comida e abrigo, mas porque somos uma referência e um pilar fundamental no seu cotidiano. Portanto, respeitá-los e aceitar sua companhia é algo que todo tutor deve fazer.
  • Dogs and pack mentality in the household, The honest Kitchen. Recogido a 27 de julio en https://www.thehonestkitchen.com/blog/dogs-pack-mentality-household/
  • Jenks, S. M., & Ginsburg, B. E. (1987). 17. Socio-sexual dynamics in a captive wolf pack. Man and Wolf: Advances, Issues, and Problems in Captive Wolf Research4, 375.
  • Huber, L. (2016). How dogs perceive and understand us. Current Directions in Psychological Science25(5), 339-344.