Problemas digestivos em roedores: o que fazer?

07 Agosto, 2020
Os problemas digestivos em roedores estão intimamente relacionados à dieta.

Os problemas clínicos em pequenos mamíferos, tais como os roedores, podem passar despercebidos por causa dos hábitos noturnos dos animais ou pela maneira como os manifestam. É muito comum que, quando os proprietários chegam à clínica com o roedor, o problema já esteja avançado.

Neste espaço, vamos apresentar alguns dos problemas digestivos em roedores, bem como suas causas, sintomas e o que fazer quando ocorrerem.

Alguns sinais que indicam dor e que podem estar associados a problemas digestivos em roedores são:

  • Anorexia (o animal para de comer)
  • Perda de peso
  • Vômito
  • Diarreia
  • Obstipação
  • Fraqueza
  • Postura anormal, como se estivessem se protegendo

Diante de qualquer um desses sinais, devemos procurar um veterinário para que o animal seja examinado. Esses sintomas podem ter várias causas, mas vamos nos concentrar naquelas relacionadas à saúde bucal e gastrointestinal.

Crescimento excessivo dos incisivos

Os dentes de roedores e coelhos crescem continuamente ao longo de suas vidas. Em média, eles crescem de dois a quatro milímetros por semana.

Se os dentes não forem desgastados ​​corretamente, vão formar pontas afiadas que podem machucar a língua e o interior das bochechas do animal. Para evitar os danos causados ​​pelo atrito com os dentes, roedores e coelhos geralmente alteram o movimento de mastigação, desviando a mordida.

O desvio da mordida é conhecido como má oclusão ou doença dental adquirida. E suas causas são:

  • Dietas inadequadas. Alimentos macios, pouco variados e com pouca fibra.
  • Malformações genéticas. As raças anãs, por exemplo, são predispostas a desvios de mordida e crescimento excessivo dos incisivos.
  • Traumatismos.
  • Doença metabólica óssea causada por deficiência de cálcio, fósforo e vitaminas A e D. É importante que os roedores tenham acesso diário à luz solar para sintetizar essas vitaminas. A deficiência de vitamina C é muito comum em porquinhos-da-índia.
problemas digestivos em roedores

É por isso que é muito importante fornecer alimentos que desgastem os dentes para evitar o crescimento excessivo. As dietas ricas em fibras promovem o desgaste dos incisivos. Além disso, são recomendadas rações do tipo pellet ou qualquer outro objeto que possam roer, tais como palitos de madeira. Isso causará atrito suficiente para desgastar os dentes.

Diante dessa situação, o veterinário pode considerar cortar, lixar ou fazer uma extração dentária, de acordo com o estado dos dentes do animal. Uma mudança na dieta também será necessária para que o crescimento excessivo não ocorra novamente.

Diarreia em roedores

A diarreia em roedores geralmente consiste em fezes moles, verdes e em grandes quantidades. Ela pode ser causada ​​por agentes infecciosos, alimentos estragados ou uma ingestão excessiva de frutas e legumes.

Esse pode ser um problema sério, principalmente em roedores menores, por causa da hipoglicemia, da desidratação e do desequilíbrio de eletrólitos. Tudo isso pode acontecer muito rapidamente.

Os hamsters podem sofrer da ‘doença do rabo molhado’, que inclui os seguintes sintomas:

  • Diarreia abundante e aquosa.
  • Abdômen e cauda molhados, ​​por isso o nome da síndrome.
  • Sonolência.
  • Olhos fundos e sem brilho.
  • Anorexia.
  • Atividade diminuída.
  • Falta de higiene.
  • Postura curvada por causa da dor abdominal.
Probelmas digestivos em roedores: veterinário

Nesses casos, o melhor a fazer é procurar rapidamente um veterinário de animais exóticos, que vai prescrever antibióticos e medicamentos para ajudar a interromper a diarreia.

Além disso, é importante reidratar o hamster, isolá-lo de outros animais, manter sua gaiola limpa e tentar reduzir o estresse que o animal possa sofrer, uma vez que a síndrome está intimamente relacionada a esse sintoma.

Distúrbios de motilidade intestinal

Em resumo, os distúrbios de motilidade intestinal são responsáveis ​​por uma grande porcentagem de problemas digestivos em roedores.

As chinchilas e os porquinhos-da-índia são as espécies de roedores que mais sofrem desse distúrbio, que também é muito comum nos coelhos. A principal causa geralmente é o déficit de fibras na dieta. No entanto, dor e estresse também são fatores comuns.

problemas digestivos em roedores

Para essas espécies, o consumo de fibras é essencial: o excesso de carboidratos ou gorduras reduz a motilidade intestinal e altera a flora bacteriana natural. Às vezes, a ingestão excessiva de pelos também pode causar esse problema.

A redução da motilidade provoca uma alteração na absorção de nutrientes e uma retenção de material e gases no estômago ou no ceco intestinal. Nesse sentido, detectar o problema e aplicar um tratamento a tempo é crucial nesses casos.

Esses são alguns dos problemas digestivos mais frequentes em roedores. Portanto, se você notar que o seu animal de estimação está apresentando algum sintoma digestivo, recomendamos avaliar se a dieta está adequada e procurar um veterinário especialista em animais exóticos.

  • Andrés Montesinos Barceló, Neus Morera, Jaume Martorell. La clínica imprescindible en pequeños mamíferos para veterinarios generalistas. Exóticos. AVEPA, 2012.
  • Enrique Yarto Jaramillo. Urgencias en roedores. Congreso LAVECCS, 2017.
  • Hogar mapfre. Síndrome de la cola mojada en hámsteres, 2014.
  • Hamsterpedia. Enfermedades de los hámsteres.