Quantos gatos existem no mundo?

21 Junho, 2020
Sobre a questão de quantos gatos existem no mundo, já foram realizados estudos para oferecer uma resposta. De fato, existem tantas raças, variações e modos de vida dos gatos que essa informação é muito difícil de conhecer.

Nós, amantes dos gatos, sempre gostamos de saber mais sobre esses animais admiráveis ​​e nos deliciamos com as suas habilidades, mas será que temos alguma ideia de quantos gatos existem no mundo?

É possível calcular quantos gatos existem no mundo?

Provavelmente, todos supomos que a população felina é muito abundante, pois os bichanos se reproduzem com muita facilidade. Mas poderíamos realmente estimar quantos gatos existem no mundo?

Na Ecology Global Network, eles aceitaram o desafio de calcular o número total de gatinhos em todos os continentes. Segundo esses cálculos, haveria perto de 600 milhões de gatos no mundo, entre gatos domésticos, gatos de rua e aqueles encontrados em abrigos.

Logicamente, essa é uma estimativa, pois seria impossível contar todos os gatos do planeta, principalmente se considerarmos que a população de rua cresce diariamente, sem contar com um registro que permita acompanhar seu progresso.

Para se ter uma ideia, somente na Espanha, estima-se que cerca de 140.000 gatos e cães são abandonados a cada ano. Se projetarmos esse número globalmente, ficará claro por que é tão difícil saber quantos gatos existem no mundo.

Mais uma vez, devemos lembrar a importância de evitar que os animais sejam abandonados nas ruas e, também, por que é tão urgente e necessário controlar a superlotação das ruas. Entre outras coisas, o motivo principal é evitar a propagação de doenças.

É possível calcular quantos gatos existem no mundo?

Quantas raças de gatos existem no mundo?

Essa é outra pergunta difícil de responder com precisão, pois nem todas as raças de gatos são reconhecidas e registradas. Além disso, existem várias associações e sociedades de felinos em nível internacional e local que reconhecem diferentes raças de gatos.

Para citar alguns exemplos, a Cat Fanciers’ Association (CFA) reconhece 42 raças de felinos, enquanto a Federação Internacional de Felinos (FIFe) reconhece 48 raças. Por sua vez, a The International Cat Association (TICA) possui um registro com um total de 71 raças de gatos no mundo.

Por que existem tantos gatos no planeta?

Os números confirmam que Felis catus  – gato doméstico – é o felino com a maior distribuição e melhor adaptação da história. Em parte, isso se deve aos poderosos instintos de caça e inteligência desses animais. Apesar do tamanho pequeno, os gatos têm todas as habilidades físicas, sensoriais e cognitivas dos grandes felinos.

No entanto, seu sucesso está inegavelmente associado ao interessante vínculo gerado entre os gatos e a humanidade. Não sabemos exatamente como começou o relacionamento entre o ser humano e o gato, mas vemos que isso claramente foi benéfico para ambas as partes.

Sua domesticação provavelmente começou cerca de 10.000 anos atrás, mas a sua trajetória com a humanidade teve muitas nuances. Para os egípcios, os gatos eram animais sagrados cuja figura estava associada às divindades.

Durante a Idade Média, muitos gatos – principalmente os de cor preta – foram associados à bruxaria e, por isso, foram mortos e expulsos das cidades.

Por que existem tantos gatos no planeta?

Posteriormente, eles recuperaram um papel essencial no controle das pragas, principalmente no continente europeu. Felizmente, os bichanos ganharam seu merecido espaço como animais de estimação, principalmente a partir de meados do século XIX.

Mas a biologia também tem um papel fundamental

Naturalmente, a biologia também desempenha um papel fundamental na reprodução dos gatos. Basicamente, a população mundial de gatos nunca seria tão alta ou cresceria tão rápido se não houvesse ‘facilidade reprodutiva’.

Os gatos geralmente vivem seu primeiro cio perto do final dos seis meses de idade. Mas isso pode variar de acordo com o clima e a disponibilidade de luz solar no ambiente, e até mesmo de acordo com o metabolismo próprio  de cada animal.

O cio dos gatos pode durar vários meses, desde o final do inverno até o início do outono. As fêmeas que vivem dentro de casa, com temperaturas ideais e boa luz, podem permanecer no cio durante todo o ano.

Após uma gravidez de aproximadamente 60 dias, o gato pode dar à luz a uma ninhada de até seis ou sete filhotes. E algumas semanas após o parto, depois do desmame dos filhotes, a fêmea voltará a ser fértil e já pode engravidar novamente.

Nesse sentido, é muito importante se informar sobre o cio dos gatos antes de decidir adotar uma fêmea. Lembre-se de que a castração é a melhor maneira de evitar ninhadas não planejadas e ajudar a combater a superlotação das ruas.