Quatro causas de derrame abdominal em animais de estimação

31 Outubro, 2020
A presença de fluido nas cavidades corporais costuma ser uma indicação de que algo está errado. Aqui, vamos mostrar algumas das causas mais comuns do derrame abdominal em animais de estimação.

A cavidade abdominal se localiza imediatamente abaixo do tórax, após o diafragma, chegando até a pelve. Ela contém a maior parte das vísceras envolvidas na digestão, além dos sistemas urinário e reprodutivo. Em um indivíduo saudável, não deve haver nenhum líquido nessa cavidade. No entanto, existem inúmeras causas para um derrame abdominal em animais.

Esse acúmulo de líquido se denomina, de maneira inespecífica, como ascite. Não é detectável a olho nu até que a quantidade seja tão grande que o abdômen começa a inchar. O líquido pressionará as vísceras e os vasos abdominais, mas também a cavidade torácica. Portanto, é um problema sério e deve ser diagnosticado corretamente para saná-lo.

Causas do derrame abdominal em animais de estimação

A seguir, vamos falar sobre as quatro causas mais frequentes de derrame abdominal em animais de estimação.

Hemoabdômen

Como o próprio nome sugere, esse termo significa “sangue livre no abdômen”. Suas causas são múltiplas e o sangramento pode vir de diversos órgãos, sendo os mais frequentes o fígado e o baço. Geralmente, têm como origem:

  • Um traumatismo.
  • A ruptura de uma neoplasia intra-abdominal (em cães, hemangiossarcomas no baço são bastante comuns).
  • Uma coagulopatia. Essas patologias são, infelizmente, bastante típicas, pois são causadas pelo consumo de rodenticidas.
  • Uma doença hepática.

O hemoabdômen é uma das emergências mais relevantes em animais de estimação e precisa de tratamento veterinário imediato.

Causas do derrame abdominal em animais de estimação

Peritonite

A peritonite, por definição, é a inflamação da membrana serosa que envolve o abdômen. Pode ser séptica (ou seja, com presença de bactérias) ou não. No caso de peritonite séptica, o fluido abdominal geralmente contém neutrófilos  degenerados.

A causa mais comum de peritonite séptica é a ruptura ou perfuração do trato gastrointestinal. Isso faz com que as bactérias intestinais se soltem no abdômen, gerando uma infecção grave.

A peritonite não séptica pode ser causada por processos inflamatórios das vísceras, como uma pancreatite ou hepatite. No gato, a peritonite infecciosa felina (PIF) deve sempre ser considerada como uma possível causa de exsudação não séptica.

Um caso particular: a peritonite biliar

Esse tipo de peritonite ocorre quando a vesícula biliar se rompe e seu conteúdo é liberado na cavidade abdominal. A causa da ruptura pode ser um trauma, uma neoplasia, cálculos biliares, etc. Geralmente, a peritonite biliar é asséptica. No entanto, a bile pode conter bactérias se vier de uma vesícula biliar infectada. Isso significa que o exsudado é séptico e o prognóstico é mais reservado.

Uroabdômen ou uroperitônio

O uroabdômen é o resultado de uma ruptura do trato urinário, sendo a mais comum a ruptura da bexiga. Como consequência disso, a urina se acumula na cavidade abdominal e causa peritonite devido à irritação química. É uma das causas mais frequentes de derrame abdominal em pacientes politraumatizados.

Em gatos, por exemplo, o uroabdômen é típico após uma queda de uma altura considerável.

Ascite quilosa, outra forma de derrame abdominal em animais

Ocorre devido ao acúmulo de “quilo” no abdômen devido à ruptura ou obstrução dos ductos linfáticos abdominais. Ao contrário do que acontece na medicina humana, essa patologia é observada muito raramente em cães e gatos.

O quilo é um fluido composto de bile, suco pancreático e lipídios, produzido no intestino durante a digestão de alimentos gordurosos. É captado pelos vasos linfáticos e, se estes se rompem, ocorre a ascite.

Em gatos, foram descritos casos em idosos, com média de idade de 11 anos. Geralmente, acontece devido a uma neoplasia intra-abdominal.

Todas as causas de derrame abdominal em animais têm origem nas vísceras digestivas ou urinárias?

A resposta é: não. Na verdade, uma das fontes mais comuns de derrame em cavidades, seja no tórax ou no abdômen, é o sistema circulatório. Por exemplo, a insuficiência cardíaca do lado direito faz com que o sangue se acumule nas veias. Isso costuma causar inchaço nas extremidades e no abdômen. Ou seja, ocorre a ascite.

Outros exemplos podem ser trombose, hipertensão do sistema venoso portal e a hipoproteinemia.

Tem origem nas vísceras digestivas ou urinárias?

Portanto, podemos observar que um problema que parecia ter origem apenas em uma causa digestiva ou urinária nem sempre ocorre dessa forma. Por isso, é tão importante fazer um bom diagnóstico e conhecer bem a origem do derrame. Dessa forma, é possível tratar a doença adequadamente.

  • Cavidad abdominal [Internet]. Es.wikipedia.org. [cited 3 July 2020]. Available from: https://es.wikipedia.org/wiki/Cavidad_abdominal#:~:text=La%20cavidad%20abdominal%20es%20la,encima%20de%20la%20cavidad%20p%C3%A9lvica.
  • Hemoabdomen en perros y gatos: Una urgencia quirúrgica – Clinica veterinaria Madrid [Internet]. Clinica veterinaria Madrid. 2020 [cited 7 July 2020]. Available from: http://clinicaveterinariamadrid.es/hemoabdomen-perros-gatos-una-urgencia-quirurgica/#:~:text=Nos%20referimos%20a%20hemoabdomen%20en,son%20de%20h%C3%ADgado%20o%20bazo.
  • Caballero D, Franch B, Riera X. Quiloabdomen felino: caso clínico [Internet]. Barcelona; 2003 [cited 7 July 2020]. Available from: https://www.avepa.org/
  • King L, Boag A. BSAVA manual of canine and feline emergency and critical care. 2nd ed.