Raças de cães espanhóis

28 Junho, 2019
Conheça as raças de cães espanhóis, da menor à mais forte e mais protetora.
 

Eles têm sua própria identidade, são nobres e inteligentes. As raças de cães espanhóis, reconhecidas como autóctones (nativas) pela “Sociedade Canina Real da Espanha”, têm uma história de tradição, lealdade e trabalho.

Desde a antiguidade, o homem tem domesticado o cão para realizar diferentes atividades de caça e pastoreio.

Com o passar dos anos, os cães se tornaram companheiros, guias, guardiões e terapeutas, entre outras coisas.

Uma grande variedade de raças de cães espanhóis

As raças de cães espanhóis oferecem diversidade de formas, cores, tipos e tamanhos. De acordo com estudos científicos, todas elas vêm de seu ancestral, o lobo, e hoje estão distribuídas em diferentes áreas da Espanha.

Muitas raças de cães espanhóis foram resgatadas e preservadas, depois de estar em perigo de extinção.

A lista da Sociedade Espanhola foi aprovada pela Federação Cinológica InternacionaI (FCI), e contribuiu para recuperar a população destas raças.

Um caso emblemático é o do Alano espanhol, que chegou a ser considerado extinto durante boa parte do século 20.

Em 1980, foi realizada a tarefa de recuperar a raça, que tinha se perdido basicamente pela miscigenação com cães boxers e mastins.

Os cientistas encontraram espécimes de alano em Vizcaya e Burgos, para uma base de reprodução. Hoje a recuperação dessa bela raça autóctone é uma realidade.

No mundo, estão documentadas pela Federação Cinológica Internacional (FCI) 337 raças reconhecidas. Desse total, 21 são autóctones espanhóis.

 

Essa lista foi dividida em grupos, para destacar o tamanho, peso, cor, textura, pelagem e origem.

Pastor-maiorquino e boiadeiros

No grupo 1 da lista, estão os pastores-maiorquinos e os cães boiadeiros, com exceção dos suíços.

Incluindo o Ca de Bestiar, Gos d´Atura Catalá (pastor catalão), bardino majorero, euskal artzain txakurra (pastor basco), pastor garafiano e o carea leonés.

Originário das Ilhas Baleares, são grandes animais, de peso médio e cor preta ou com uma mancha branca no peito. São rústicos, musculosos e ágeis, com pelos curtos e longos.

raças de cães espanhóis

Pinscher e schnauzer

O grupo 2 é formado por cães pinscher e schnauzer, molossos, cães da montanha e boiadeiros suíços.

Eles são conhecidos como Mastim-espanhol, Mastim dos Pirenéus, Buldogue de Maiorca (Ca de Bou), Dogue canário (Dogo Canario-FCI) e Alano Espanhol.

Vindo das Ilhas Baleares, estas raças de cães são ideais para guarda e defesa. No passado, eram usadas ​​como proteção contra lobos e ursos.

Terriers e rateiros

No grupo 3 estão os terriers e os rateiro andaluz e bodegueiro valenciano, nativo da Andaluzia. Eles são ágeis e rápidos, ideais para caçar ratos e camundongos.

 

Na lista mundial de raças, o grupo 4 está reservado para o teckel alemão, também chamado de dachshund ou cão salsicha. No registro das raças espanholas, esse espaço aparece em branco, como o do grupo 9.

Spitz e primitivos

Spitz e cães do tipo primitivo compõem o grupo 5. São eles:

  • Podengo canário
  • Podengo Ibicenco (Ca Eivissenc)
  • Podengo andaluz
  • Maneto
  • Podengo de Valência

Os nativos da Andaluzia são específicos para a caça menor, que praticam de noite ou de dia.

Sabujos ou cães de rastreamento

Os cães sabujos ou de rastreamento – e raças semelhantes – formam o grupo 6. O sabujo espanhol é um cão de caça menor, mas que pode se aventurar na caça maior.

É de tamanho médio, esqueleto compacto e membros fortes. Tem orelhas compridas, pelos lisos, presos e fixos, além de um olhar doce.

Cães indicadores (pointers)

cão perdigueiro de Burgos

No grupo 7 estão os cães indicadores. O perdigueiro de Burgos e o Pachon Navarro são muito apreciados pelos caçadores. Rústicos e determinados em qualquer terreno e tipo de caça, são fortes e obedientes.

Caça de água

Os cães coletores de caça, levantadores de caça e cães de água formam o grupo 8. São cães de pastoreio, caçadores e assistentes de pescadores.

 

Sua existência é muito antiga na península e sua maior população está na Andaluzia, onde desempenham funções de pastoreio.

O imponente galgo espanhol

No grupo 10 aparece o galgo espanhol, conhecido desde a antiguidade. É um cão especial para a caça à lebre, por sua velocidade e aguçado sentido de visão.

Também é útil na perseguição de javalis, raposas e coelhos. Além disso, é um cão de exportação e é um dos pais do galgo inglês.

Estas raças de cães espanhóis, algumas recuperadas de uma extinção quase certa, são trabalhadoras, leais e inteligentes.

Conhecer a história das raças de cães espanhóis enche de orgulho o povo desse país, já que esses cães vivem nas belas terras da Espanha há muito tempo.