Saúde mental e doença em cães: como tratar?

29 Maio, 2020
Os cães podem não apenas sentir estresse, mas também ansiedade e depressão. Assim que detectado, é essencial implementar uma boa estratégia para ajudá-los.

A área de saúde mental e doença em cães existe. Os cães, como qualquer outro animal com cérebro altamente desenvolvido e um conjunto de neurotransmissores responsáveis ​​pelas emoções, podem sofrer de problemas mentais.

Essas patologias que envolvem a psicologia do cão são muito variadas e, como acontece nos seres humanos, nem todos os cães evoluem da mesma maneira. Além disso, existem cães que são mais afetados pelas saídas do dono, que se sentem mal ao ficarem presos ou que sofrem de medos e fobias patológicos.

A seguir, vamos ver alguns exemplos de saúde mental e doença em cães, juntamente com seus possíveis tratamentos, que devem ser sempre realizados sob a supervisão de um veterinário.

Ansiedade de separação em cães

Ansiedade de separação em cães

Um dos principais comportamentos que os donos comentam nas clínicas veterinárias é a ansiedade de separação sofrida pelos cães. Quando o dono sai de casa e o cão é deixado sozinho, ele realiza uma série de comportamentos que podem levar a queixas dos vizinhos ou o abandono do cão pelo tutor:

  • Comer coisas não comestíveis.
  • Latidos descontrolados.
  • Destruição dos móveis da casa.
  • Urinar e defecar em qualquer lugar da casa.

Como lidar com a ansiedade de separação

Os donos ficam desesperados com esse comportamento e, na maioria dos casos, não sabem como agir ou realizam ações que pioram o estado do animal. Durante os episódios de ansiedade, o cão está em um estado altíssimo de estresse, portanto, é incapaz de controlar a frustração e pode sentir medo.

De acordo com estudos recentes, os animais administram melhor as emoções quando sentem que estão no controle. Por exemplo, nesses casos, os responsáveis ​​tentam esconder do cão que estão saindo. Ou quando retornam e o cão fez algo que não deveria, eles não o cumprimentam. Tudo isso piora a ansiedade do cachorro.

Para tratar a ansiedade de separação em cães, precisamos primeiro melhorar a capacidade de autocontrole do animalIsso é conseguido através do trabalho do olfato, ou seja, brincadeiras em que o cão deve usar o nariz para encontrar um prêmio.

Por outro lado, devemos treinar o cão para se acostumar com as nossas saídas de casa. Em pequenos testes de menos de cinco minutos, saia de casa deixando à vista do cachorro um lenço amarelo. Volte, cumprimente-o com calma e remova o lenço. É preciso fazer isso todos os dias por um longo tempo. Ao precisar sair por mais tempo, deixe um lenço de outra cor.

O mais importante é sempre cumprimentar o cão ao voltar para casa. Se ele estiver muito ansioso e nem olharmos para ele, aumentaremos ainda mais a sua ansiedade e frustração. Além disso, quando passamos mais tempo, por exemplo, trabalhando, podemos deixar brinquedo para que ele se divirta por um tempo e se esgote mentalmente.

Estereotipias e comportamento prejudicial em cães

As estereotipias são um conjunto de comportamentos repetitivos, sequenciados e sem propósito aparente. Esses comportamentos nunca são observados na natureza. Aparecem como resultado da domesticação e, acima de tudo, do confinamento.

Por outro lado, temos os comportamentos prejudiciais, que também são comportamentos obsessivos. No entanto, nesse tipo de comportamento, o animal se mutila e o risco de dano físico é maior.

Esses tipos de comportamento ocorrem apenas quando o cão fica trancado por um tempo. É típico em canis e criadouros. Quando as estereotipias são observadas, pode-se determinar que o bem-estar animal está comprometido e que ele não está bem.

A única maneira de lidar com esses comportamentos é através do enriquecimento ambiental. O enriquecimento ambiental consiste em tornar o local onde o animal vive semelhante ao seu habitat natural. Além disso, podem ser usados ​​brinquedos que reduzem os níveis de tédio. Assim como o uso de alimentos como enriquecimento ambiental.

Estereótipos e o comportamento prejudicial em cães

Saúde mental e doença em cães: fobias

As fobias são transtornos de ansiedade muito fortes que também ocorrem em cães. Consiste no medo irracional de situações sociais e não sociais que provocam forte medo nos animais.

Os cães que geralmente apresentam esse tipo de medo irracional são geralmente aqueles que não tiveram um desenvolvimento social correto nos momentos mais sensíveis após o desmame. Além disso, também aparecem em cães que vivem confinados grande parte de suas vidas, como animais de reprodução ou de caça.

O tratamento para as fobias pode ser feito em combinação com medicamentos. No entanto, é necessário consultar um educador canino que possa nos guiar em relação a uma terapia de dessensibilização dos medos.

  • Bloom, T., & Friedman, H. (2013). Classifying dogs’(Canis familiaris) facial expressions from photographs. Behavioural processes, 96, 1-10.
  • Llopis, M. Á. S. ¿Qué son las estereotipias?.
  • McMillan, F. D., Duffy, D. L., & Serpell, J. A. (2011). Mental health of dogs formerly used as ‘breeding stock’in commercial breeding establishments. Applied Animal Behaviour Science, 135(1-2), 86-94.
  • OSTROSKI, G., ALVAREZ, F., RISSO, A., PELLEGRINO, F., MARCHIONNI, M., PRÍO, V., & CORRADA, Y. ACTIVIDAD FÍSICA PARA EL CONTROL DE ESTEREOTIPIAS EN CANINOS.