Springer spaniel: alimentação e cuidados

26 Julho, 2020
O springer spaniel inglês é um cão muito afetuoso, um tanto caprichoso e desobediente, mas também leal e perfeito para casas com crianças. De aparência semelhante ao cocker spaniel, é uma raça ideal para residências na cidade ou no campo
 

Também conhecido como o springer spaniel inglês, essa é uma raça muito amorosa, ativa e ‘surda’ em relação aos comandos. Neste artigo, vamos contar tudo o que você precisa saber sobre o springer spaniel.

História do springer spaniel

A origem exata do springer spaniel não é conhecida, embora se comparado a outras raças de pelo branco e avermelhado – como o cocker spaniel – podemos remontar ao século XVI. Naquela época, muitos caçadores na Grã-Bretanha tinham um spaniel que os ajudava a marcar e recolher presas.

O springer spaniel inglês foi descrito em vários livros e documentos do século XVIII, embora tenha levado vários anos para ser considerado uma raça. Foi em 1902 que o Kennel Club aprovou sua associação.

Mais tarde, ele foi levado para os Estados Unidos e reconhecido pela entidade americana. Durante a Primeira Guerra Mundial, a raça estava à beira da extinção, mas devido ao trabalho dos criadores entre as décadas de 1920 e 1930, foi possível aumentar sua população e garantir a pureza da raça.

Características do springer spaniel

O springer spaniel é um cão “quadrado” devido à sua robustez e ao comprimento de suas pernas. A altura média é de cerca de 45 centímetros e o peso varia entre 15 e 20 kg.

História do springer spaniel
 

A pelagem dessa raça é de duas cores: branca e avermelhada. As manchas podem aparecer em qualquer lugar, indistintamente, embora as orelhas sejam sempre vermelhas, assim como os lados do rosto e ao redor dos olhos.

O pelo é curto, mas grosso, e mais espesso na área das orelhas, barriga e pescoço. Todos os exemplares têm seus rabos cortados quando filhotes (se não estiver em um país onde essa prática seja proibida).

Comportamento do springer spaniel

É um cão muito ativo, carinhoso e leal: mostra carinho por seus donos, principalmente pelas crianças. Ele pode aceitar outros animais de estimação em casa, mas geralmente se comporta mais timidamente na frente de pessoas que não conhece. Nesse caso, ele também usa o latido e marca seu território.

Embora aprenda rápido, também pode ser um pouco teimoso e se fazer de surdo para certos comandos dos tutores. A educação precoce é essencial, assim como os reforços positivos através de recompensas.

Algumas animais podem sentir ansiedade devido à separação ou se tornar destrutivos quando ficam sozinhos por muitas horas no dia, ou até mesmo quando não fazem exercícios diários suficientes para gastar a energia.

Comportamento
 

Alimentação e cuidados

Um springer spaniel deve ser alimentado de acordo com seu tamanho e requisitos específicos. Como eles geralmente são um pouco apressados ​​para comer, você pode optar por colocar o alimentador um pouco no alto e, assim, evitar a formação de bolas no estômago ou a fatal torção gástrica.

Por ser um cão criado para a caça, um de seus principais cuidados tem a ver com o exercício. Caminhadas diárias são vitais, embora também resistam a esforços mais intensos, como correr ou acompanhar o dono durante um passeio de bicicleta.

Alguns exemplares do springer spaniel podem sofrer de displasia do quadril nos últimos anos de vida (podem viver entre 12 e 14 anos). Por sua vez, eles são vulneráveis ​​a distúrbios oculares, tanto na córnea quanto nas pálpebras. O glaucoma aparece na velhice e é irreversível.

Devido ao formato e peso das orelhas, são propensos a infecções e acúmulo de sujeira, portanto, é necessária uma limpeza periódica. Além disso, devido ao tipo de pelagem, recomenda-se uma escovação a cada dois ou três dias, principalmente se sair para passear e voltar sujo.

Se você estiver procurando um amigo fiel, para te acompanhar nos exercícios e estar sempre ao seu lado em casa, um springer spaniel é perfeito para você.

 
  • COTTRELL, B. D., & BARNETT, K. C. (1988). Primary glaucoma in the Welsh springer spaniel. Journal of Small Animal Practice. https://doi.org/10.1111/j.1748-5827.1988.tb02276.x