Teiú-gigante: cuidados e características

07 Novembro, 2020
Nem todos os animais de estimação são cães e gatos. O teiú-gigante, um enorme réptil, é o animal de estimação perfeito para quem quer dar um toque exótico à sua rotina.

Você consegue imaginar um lagarto do tamanho de um cachorro passeando de coleira na calçada? Por mais bizarra que essa situação possa parecer, o teiú-gigante é o réptil doméstico que mais se assemelha aos cães em termos de comportamento.

Hoje vamos apresentar a espécie Salvator merianae, um animal que, apesar de apresentar uma aparência feroz e ter um tamanho grande, é um dos bichinhos exóticos preferidos dos mais aventureiros.

Conhecendo o animal

O teiú-gigante ou teiú-comum é a maior espécie dentro da família de répteis Teiidaere. A seguir, apresentamos algumas de suas características:

  • São animais muito grandes, pois podem atingir 140 centímetros de comprimento contando a cauda (os machos são maiores).
  • Sua coloração consiste em uma base branca com manchas pretas horizontais, que dependem muito do indivíduo.
  • A cabeça é muito pesada, com cristas maxilares características.
  • São animais onívoros e amáveis, geralmente muito dóceis na idade adulta.
  • Podem viver até 20 anos na natureza.

Uma característica muito marcante desses lagartos é que eles são um dos poucos répteis parcialmente endotérmicos, de acordo com estudos. Isso significa que eles podem ter uma temperatura corporal até 10 graus superior a do ambiente durante a estação reprodutiva.

A maioria dos répteis é ectotérmica, o que significa que sua temperatura corporal depende do ambiente como um todo.

Conhecendo o animal

Cuidado e considerações

Em primeiro lugar, é necessário notar que em muitos países a posse de um teiú-gigante pode ser considerada ilegal. Por exemplo, na Espanha é proibido possuir qualquer réptil que atinja mais de dois quilos de peso na fase adulta (o teiú-gigante atinge até 7 quilos).

Além disso, é necessário garantir que o réptil venha de um criador profissional. Qualquer animal capturado em seu ambiente natural é um a menos em seu habitat, o que promove a extinção de sua espécie a longo prazo.

Depois de levar tudo isso em consideração, os requisitos do seu terrário são os seguintes:

  • Um habitáculo com pelo menos dois metros de comprimento e um metro de largura.
  • Um substrato feito de fibra de coco ou casca de cipreste (que armazene bem a umidade).
  • A umidade relativa do terrário deve ficar entre 75% e 90%. Isso é conseguido pulverizando o substrato com água duas ou três vezes ao dia.
  • O habitáculo deve apresentar gradiente de temperatura, com área fria em 27 graus Celsius e área quente em aproximadamente 37 graus Celsius. Isso é feito ao colocar mantas térmicas e uma lâmpada UVB de produção de calor.

Como podemos ver, estamos diante de um animal que não é tão exigente quanto um cachorro quando se trata de passeios e exercícios, mas que obviamente requer parâmetros ambientais exatos. Portanto, é necessário monitorar continuamente a temperatura e a umidade no terrário.

Dieta e comportamento do teiú-gigante

Os teiús-gigantes comem uma grande variedade de alimentos, pois são onívoros. Nos estágios juvenis, eles tendem a comer invertebrados como besouros, grilos, caracóis e aranhas. Com o tempo, é necessária uma maior ingestão de proteínas na forma de carne e peixe.

A dieta não é um problema para esses animais, pois eles também comem frutas, verduras, ovos e muitos outros vegetais. Devemos lembrar que, como qualquer outro animal doméstico, a variedade é essencial.

Por fim, é necessário enfatizar que os teiús-gigantes são animais calmos e relativamente sociáveis, pois permitem ser tocados e até abraçados por seus responsáveis. Em muitos casos, aceitam a colocação de coleira para passear nas horas mais quentes do dia.

No entanto, chegar a esse ponto requer um lento processo de familiarização com o animal. Lembre-se de que esses répteis não são evolutivamente predispostos a interagir conosco, como é o caso dos cães.

Dieta e comportamento

Teiú-gigante: um animal de estimação incomum

Como vimos, os teiús-gigantes são animais de estimação com necessidades muito específicas e um custo de cuidado elevado, pois é necessário investir em um grande habitat, mantas de aquecimento e fontes de luz UVB.

Mesmo assim, uma vez acomodado, esse animal é pouco exigente, autônomo e ao mesmo tempo capaz de receber carinho e reconhecer o tutor. Além disso, ter um réptil com mais de um metro de comprimento que atende ao seu chamado para subir na sua perna em um gesto de afeto é algo que não tem preço.

  • Argentine Black and White Tegu, Wikipedia. Recogido a 31 de agosto en https://en.wikipedia.org/wiki/Argentine_black_and_white_tegu
  • Tegu, reptilesmagazine.com. Recogido a 31 de agosto en https://www.reptilesmagazine.com/tegu-lizard-housing-and-care-information/
  • Tattersall GJ, Leite CA, Sanders CE, Cadena V, Andrade D, Abe AS, Milsom WK (2016-01-22).