Em que consiste a terapia com coelhos?

13 Setembro, 2020
A terapia com coelhos é um tipo de terapia assistida por animais (TAA) na qual a espécie protagonista é o coelho.

Durante séculos, os animais foram treinados e usados ​​para melhorar o estado emocional dos seres humanos. Esse uso vai desde a companhia oferecida por eles até o apoio físico direto que algumas espécies proporcionam durante os processos de reabilitação. A terapia com coelhos é um tipo de terapia assistida na qual o animal que oferece apoio é o coelho. 

No mundo da terapia assistida por animais, são várias as espécies incluídas: cães, gatos, galinhas, tartarugas, porcos, peixes e cavalos. Cada animal, devido ao seu temperamento, suas habilidades, seu modo de ser e de viver, fornece um tipo de assistência diferente.

Por exemplo, os cães são animais extremamente amigáveis ​​e dóceis e, por isso, são bons para facilitar a comunicação e a interação. Por outro lado, os cavalos ajudam na reabilitação física e na recuperação do tônus ​​muscular.

Apesar de provavelmente já fazermos esse uso dos animais há muito tempo, o primeiro caso documentado de animais terapêuticos data de 1792, no Retiro de York, na Inglaterra. Nesse local, animais de fazenda – como os coelhos – eram usados ​​para melhorar o estado de humor de pacientes com doenças mentais.

Atualmente, é fácil ver como o cachorro é o animal terapêutico por excelência. No entanto, existem muitos outros, e cada um deles pode oferecer diferentes tipos de auxílio. Recomendamos que você continue lendo para descobrir mais sobre a terapia assistida com coelhos!

Por que o coelho?

A terapia assistida por animais é um método complementar durante a reabilitação de muitas patologias humanastanto físicas quanto psicológicas. Conforme já dissemos, o cachorro é o animal terapêutico mais utilizado. No entanto, o coelho também pode ser usado como uma espécie alternativa.

a terapia com coelhos

Existem várias características e qualidades que tornam o coelho um bom animal terapêutico. Entre elas, encontramos:

  • Tamanho pequeno.
  • Inteligente e amigável com o ser humano.
  • Brincalhão.
  • Fácil de socializar e controlar.
  • Boa comunicação corporal para transmitir o que gosta e o que não gosta.

Além disso, pode ser criado um forte vínculo entre coelhos e crianças, uma vez que o coelho é um animal popular durante a infância.

A literatura infantil está repleta de coelhos, portanto é normal que as crianças entre 7 e 10 anos se sintam atraídas por esses adoráveis animais. Como resultado, a terapia com coelhos pode gerar sentimentos muito positivos nas crianças e também melhorar sua imaginação.

De acordo com estudos realizados em diferentes hospitais infantis, o coelho é facilmente aceito por crianças com problemas emocionais ou físicos.

Benefícios da terapia com coelhos

Assim como outros tipos de terapia com animais, a terapia com coelhos traz muitos benefícios para a saúde geral das crianças.

Promove a comunicação e a expressão

Como é uma experiência positiva, descontraída e divertida, as crianças se sentem mentalmente estimuladas, ficando ansiosas para compartilhar a experiência com as pessoas em quem confiam, tais como familiares ou cuidadores.

Além disso, esses jovens geralmente estão passando por fases ou momentos muito difíceis de suas vidas e passar um tempo com os coelhos faz com que se distraiam da sua realidade.

Incentiva a aceitação do contato físico

As crianças que entram nessas terapias geralmente têm pouco contato físico com outras pessoas, devido a uma variedade de causas. O fato de o coelho aceitar carinhos e abraços da criança incentiva o desenvolvimento das habilidades de comunicação através do contato.

a terapia com coelhos

Envolve momentos de relaxamento

Assim como acontece com todos os animais terapêuticos, poder acariciar um animal tranquilamente e ser aceito por ele cria momentos de relaxamento. Diminuir o estresse traz grandes benefícios para o corpo e ajuda na recuperação.

Cuidados com o animal durante a terapia com coelhos

Quando trabalhamos com animais terapêuticos, não podemos nos esquecer de que eles são seres vivos com emoções complexas e que merecem grande respeito.

Portanto, durante as sessões de terapia, sempre há a presença de um assistente que segue um protocolo rigoroso elaborado em conjunto por psicólogos e veterinários. Dessa maneira, o bem-estar animal e sua integridade física e mental são garantidos. 

O grande trabalho dos animais terapêuticos

Através de pesquisas e experiências coletadas em hospitais, organizações para idosos e outras instituições, fica claro como os animais podem ser benéficos. No entanto, é uma área que ainda está em desenvolvimento. Devemos continuar aprendendo com eles, e eles conosco.

  • Loukaki, K., Koukoutsakis, P., & Kostomitsopoulos, N. (2010). Animal welfare issues on the use of rabbits in an animal assisted therapy program for children. Journal of the Hellenic Veterinary Medical Society, 61(3), 220-225.
  • Macauley, B. L. (2006). Animal-assisted therapy for persons with aphasia: A pilot study. Journal of rehabilitation research and development, 43(3), 357.
  • Stanley-Hermanns, M., & Miller, J. (2002). Animal-Assisted Therapy: Domestic animals aren’t merely pets. To some, they can be healers. AJN The American Journal of Nursing, 102(10), 69-76.
  • Parshall, D. P. (2003). Research and reflection: Animal‐assisted therapy in mental health settings. Counseling and Values, 48(1), 47-56.