Um catálogo de cores de gatos

12 Dezembro, 2017

De forma semelhante à pele humana, é a melanina que determina as cores dos gatos. Na verdade, ela contém elementos estruturais: a eumelanina e a feomelanina. Enquanto o primeiro produz certos tons de marrom e negro, o segundo determina as cores avermelhadas e amareladas. A proporção e combinação desses componentes na estrutura genética determina a cor de cada animal.

A genética da cor da pelagem do gato

Nesse quesito, os gatos se parecem com os seres humanos. A quantidade de melanina é transmitida geneticamente, quer dizer, a carga genética herdada dos pais determina a coloração dos gatinhos.

Parece uma conta fácil, mas a genética nem sempre segue uma proporção direta.

Princípios básicos para entender a variação das cores do gato

Cores dominantes de gato

São gatos com características “extremas”, ou seja, com grande predominância de eumelanina ou feomelanina em seus genes. Eles têm uma cor negra, marrom escura ou chocolate, e vermelho. Além disso, são conhecidos como gatos de gene denso.

filhote de gato laranja e branco

O gene de tonalidade vermelha ainda tem uma peculiaridade muito especial. Ele é capaz de determinar se o gatinho é de coloração pura ou se combina diferentes tonalidades de vermelho. Ele é chamado de “gene Carey”.

Cores recessivas de gatos

São gatos que apresentam diferentes combinações de eumelanina e feomelanina em seus genes. Apresentam cores variadas, como creme, bege, lilás, azul, etc. Além disso, eles podem ser chamados de gatos com gene suave.

É possível prever a cor de um gatinho?

Para prever a coloração de uma ninhada de gatinhos, é necessário prestar atenção à cor e à linhagem de seus pais.

Quando o pai ou a mãe têm genes dominantes, os gatinhos vão apresentar essa mesma cor. 

Os felinos que são filhos de um casal com genes recessivos vão apresentar cores e tonalidades suaves.

Para gerar gatos brancos, é preciso que pelo menos um dos pais seja oriundo de uma linhagem com genes brancos.

Curiosidades sobre a transmissão genética dessas características

Um pai ou mãe Shell (coloração sombreada) ou shaded pode podem gerar gatinhos smoke (coloração esfumaçada), mas pais smoke não dão à luz a gatinhos Shell ou shaded.

Gatos bicolores e Himalaia (color-print)

Os gatinhos bicolores necessariamente devem ter um pai ou mãe bicolor, o mesmo acontece com as variedades coloridas (color-print), também chamadas de gatos persas himalaios.

Variedades Shell, Shaded ou Smoke

Essas são variações muito especiais de tonalidades. Shell ou cinzento, Shaded ou sombreado e Smoke ou esfumaçado.

Para obter gatinhos dessas tonalidades, o pai ou a mãe devem ter tal característica genética. E nenhum dos dois deve ter genes dominantes.

Raças e cores de gatos característicos

Tradicionalmente, algumas cores eram características de determinadas raças. A disseminação da criação e reprodução seletivas possibilitou a diversificação de padrões de pelagem. Hoje em dia, a maioria das raças apresentam tonalidades variadas de cor de gato sem perderem sua pureza.

Gatos sólidos

Chamam-se gatos sólidos os animais que só têm uma cor, quer dizer, cuja pelagem tem a mesma coloração desde a raiz até a ponta do pelo. As cores conhecidas são o negro, branco, cinza, creme, lilás, azul, marrom-escuro, bege, chocolate, vermelho, canela e chocolate.

A cor negra homogênea não deve apresentar coloração uniforme, sem diferentes tonalidades, matizes e sem manchas ou pelos brancos.

As cores chocolate, canela, azul e cinza são diluições da cor negra.

A cor vermelha (laranja), na verdade, não é uniforme. Os gatos alaranjados aparentam ter uma só cor devido aos cruzamentos de criação seletiva.

A cor creme recessiva é uma diluição da cor laranja.

A cor café, parda ou sépia é chamado de marrom-escuro e é exclusivo da raça birmanesa.

A cor branca é produzida por uma grande quantidade de genes e está presente em muitas raças. Descobriu-se que os gatos brancos com olhos azuis são portadores de um gene que provoca a surdez.

Gato laranja dormindo

Padrão genético aguti

Esse padrão genético é comumente encontrado nas cores vermelho (alazão ou canela) e avermelhado (clássicos ou ruddy), mas também pode aparecer em gatos de coloração diferente: azul, chocolate, creme, lilás ou prateado.

Padrão genético tabby

Esse padrão genético muito admirado é conhecido como “casco de tartaruga” e deriva da combinação dos genes dominantes vermelho e negro. Os gatos de variação Carey costumam apresentar marcas de tabby. Por isso, aparentam ter mais de duas cores.

Padrão genético parti-color (bicolores e multicolores)

Geralmente, são obtidos graças à criação e ao cruzamento seletivos. Por isso, encontra-se presente, hoje em dia, em uma ampla gama de raças e cores.

Fonte da imagem principal: Tsaag Valren