Curiosidades sobre o íbis-sagrado

27 Julho, 2020
O íbis-sagrado é um animal muito curioso, que era criado no Antigo Egito e está presente em muitos países da Europa, onde não deveria estar.
 

O íbis-sagrado é uma das espécies mais conhecidas de íbis, um grupo de aves com bico curvo que aparecem em numerosos desenhos do Antigo Egito. Trata-se de uma espécie cheia de curiosidades que é interessante conhecer.

Características e ecologia

O íbis-sagrado é um pássaro muito característico: seu corpo é branco, mas o pescoço, a cabeça e o bico são pretos, assim como a ponta das suas penas primárias, o que confere uma aparência muito bonita a essa ave. É um animal que passa de um metro de envergadura e pode chegar a um quilo e meio de peso.

Suas patas, típicas de aves pernaltas, também são pretas, o que dá ao animal uma aparência muito curiosa, principalmente quando ele está pousado em busca de alimento em áreas cultivadas, tais como os arrozais, ou em marismas.

Esses animais são predadores de áreas úmidas e pântanos, consumindo principalmente insetos, vermes, crustáceos, moluscos, peixes, répteis e até mesmo sapos ou ovos. Curiosamente, é um animal muito silencioso: outros tipos de íbis são muito mais barulhentos, como a singanga, por exemplo. Seus principais predadores são as aves de rapina.

Curiosidades sobre o íbis-sagrado
 

Quanto à reprodução, esse animal se acasala uma vez por ano na estação chuvosa, quando faz um ninho de galhos em árvores como o baobá, enquanto forma colônias de até 1.000 espécimes. As fêmeas põem de um a cinco ovos, que são incubados por ambos os pais durante um mês.

O íbis-sagrado no Antigo Egito

Essa ave se reproduz na África subsaariana e no sul do Iraque, e foi um dos símbolos do Egito, um animal ligado ao deus Thoth. De fato, milhares de espécimes eram sacrificados e mumificados anualmente em sua homenagem, o que fez com que existissem – literalmente – granjas dessa espécie.

De forma semelhante aos macacos no Antigo Egito, acredita-se que os egípcios da antiguidade tenham sacrificado oito milhões de aves e é por isso que essas granjas eram necessárias. 

Os animais eram considerados lendários e, na Grécia Antiga, especulava-se que eles se reproduzissem com o bico, enquanto outros diziam que nasciam basiliscos dos seus ovos e até mesmo que as penas dos íbis paralisavam as cobras.

Curiosidades sobre o íbis-sagrado

O íbis-sagrado, um colonizador nato

O íbis-sagrado conseguiu colonizar vários países como uma espécie exótica invasora, principalmente por causa de zoológicos que tinham animais que podiam voar livremente. Essas aves podem ser vistas em colônias selvagens na Itália, na França, na Flórida ou na Espanha, incluindo as Ilhas Canárias.

 

Contudo, oferece pouco risco como espécie invasora e em poucos países estão sendo feitos controles exaustivos e abate de espécimes.

Embora esses animais também sejam encontrados naturalmente na Ásia, as populações estão se tornando cada vez mais escassas em países como Iêmen, Iraque ou Kuwait, não tendo nada a ver com sua ampla distribuição africana, nem com sua capacidade de colonizar novos países como a África do Sul.

Mesmo assim, em geral, os espécimes não estão em perigo e a espécie é considerada como pouco preocupante pela UICN. Dessa forma, certamente teremos essas aves lendárias voando pelos céus durante muito tempo.